GPS Brasília comscore

Sommeliers dão dicas de como armazenar vinhos e espumantes

Especialistas compartilham orientações para quem quer consumir as bebidas na temperatura ideal
Foto: Unsplash
Foto: Unsplash

Compartilhe:

Quando se trata de vinhos e espumantes, armazenar da maneira correta e servir na temperatura adequada é fundamental para apreciar toda a complexidade e sabor das bebidas. Pensando nisso, sommeliers de restaurantes renomados em Brasília compartilham seus segredos e oferecem dicas valiosas para garantir os melhores momentos, seja naquele encontro especial ou até numa reunião com familiares e amigos em casa.

Uma adega climatizada é o melhor lugar para o armazenamento da bebida, como explica Lino Fructuoso, sommelier da Confraria do Camarão. Para quem não tem, a recomendação é deixar em um lugar arejado, com pouca luz e temperatura equilibrada, sem oscilações. O especialista também destaca que nem todos os vinhos precisam ser guardados por anos para chegar ao auge. “A maioria dos rótulos que estão disponíveis no mercado são para consumo imediato”, afirma.

“Se você mora em uma região quente, o ideal é manter o vinho conservado em um ambiente mais ameno possível, já que o calor acelera a maturação e o envelhecimento do vinho”, indica. “Um jeito de aumentar a vida do vinho aberto é utilizando uma bomba de vácuo, que suga o ar de uma garrafa aberta, criando uma vedação quase hermética”, sugere Lino Fructuoso.

 

Temperatura

A temperatura ideal varia de 6°C a 8°C para espumantes e 16°C a 18°C para vinhos tintos, como enfatiza Francisco Jaidan, que assina a seleção de rótulos do Piselli Brasília. Karolina Sales, que assina a carta de vinhos do Mezanino da Torre de TV, recomenda servir os brancos e rosés gelados, entre 6°C e 10°C, e mantê-los na geladeira antes da ocasião.

 

Como servir

Adailton Rodrigues, um dos sommeliers da rede Pobre Juan, destaca alguns pontos fundamentais. “É recomendado colocar a garrafa de vinho em um recipiente com água e gelo por 15 a 20 minutos ou deixar o espumante na geladeira de três a quatro horas antes de servir”, aconselha.

 

Sobrou. E agora?

Já o sommelier Carlos Santos, da Fazenda Churrascada Brasília, compartilha recomendações específicas sobre o armazenamento, inclusive quem não tem adega ou bomba de vácuo em casa. “Escolher um ambiente ventilado, evitar locais instáveis e manter as garrafas na posição horizontal são práticas que preservam a integridade da bebida. Após abertos, os vinhos têm uma validade máxima de três dias, desde que devidamente fechados e armazenados corretamente”, esclarece.