GPS Brasília comscore

Votação para cassação de Moro é postergada até segunda-feira (8)

Juíza Cláudia Cristofani disse que "estamos diante de um processo que precisa ser amadurecido
Sergio Moro | Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado

Compartilhe:

A desembargadora Cláudia Cristofani, do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), pediu vista e interrompeu o julgamento das ações que pedem a cassação do senador Sergio Moro (União-PR) nesta quarta-feira (3). Cláudia se comprometeu a devolver as petições na próxima semana (8) para que a Corte possa retomar a discussão. O placar até o momento é de 1 a 1.

Em sua justificativa para o pedido de vista, a juíza disse: “Esta não é aquela decisão que um CEO de uma empresa faz, vertical, instantânea, que começa e termina hoje. Estamos diante de um processo que precisa ser amadurecido”.

O julgamento começou na segunda-feira (1º) e foi retomado na quarta-feira (3), com o voto do juiz José Rodrigo Sade, que se divergiu do relator e afirmou que Moro se beneficiou da sua pré-campanha fracassada para a Presidência pelo Podemos, alavancando sua candidatura ao Senado.

O TRE-PR estuda as ações apresentadas pelo PL e PT que, segundo os dois partidos, Moro teria gasto R$ 6,7 milhões para sua chegada ao Congresso, ultrapassando o limite estabelecido pela Lei, que é de R$ 4,4 milhões. O relator, desembargador Luciano Carrasco Falavinha, votou contra a cassação, pois diz que não há provas no processo que deem razão as acusações.

Últimas

Política