GPS Brasília comscore

Vasco e Nova Iguaçu ficam no 1 x 1 pelo primeiro jogo da semifinal

A partida teve quatro bolas na trave, duas para cada lado. Time da Baixada Fluminense jogou melhor que o C-Maltino
Carlinhos, do Nova Iguaçu, deu enorme trabalho à defesa do Vasco na noite desde domingo, no Maracanã
Carlinhos, do Nova Iguaçu, deu enorme trabalho à defesa do Vasco na noite desde domingo (10), no Maracanã. Foto: Reprodução/Twitter

Compartilhe:

Vasco e Nova Iguaçu fizeram um jogo frenético e recheado de oportunidades pela ida das semifinais do Campeonato Carioca, empatando por 1 x 1. Na tarde deste domingo (10), em um Maracanã lotado com mais de 61 mil torcedores, o Nova Iguaçu não se intimidou e abriu o placar com Xandinho. O Vasco buscou o empate com Lucas Piton. A partida ainda teve quatro bolas na trave, duas para cada lado.

Foi o segundo gol ‘salvador’ de Lucas Piton na semana. Na quinta-feira, fez o gol de empate por 3 a 3 diante do Água Santa na Copa do Brasil, levando a decisão para os pênaltis, vencidos pelo time cruzmaltino. A partida de volta será realizada no próximo domingo (17), às 16h, em local ainda a ser definido. Por ter melhor campanha na primeira fase, o Nova Iguaçu tem a vantagem do empate no placar agregado. Portanto, pode empatar novamente para conquistar classificação à final logo em seu primeiro mata-mata na história. Ao Vasco, só a vitória interessa.

A primeira metade da etapa inicial contou com chances para os dois lados. O Vasco assustou três vezes com Clayton, reforço que estreou neste domingo. O goleiro defendeu a primeira, o zagueiro cortou na hora certa na segunda e a terceira foi para fora, perto da trave. Lucas Piton, mesmo com o pé direito, também chutou de fora da área, exigindo grande defesa do goleiro Fabrício Santana.

Além de chances alternadas com o Vasco, o Nova Iguaçu dominou a metade final do primeiro tempo. Yan Silva e Yago Ferreira acertaram a trave. Carlinhos também arriscou de fora da área, mas Léo Jardim defendeu. O goleiro, aliás, foi destaque do Vasco nos minutos finais com várias intervenções.

No segundo tempo, porém, o Vasco não resistiu e o Nova Iguaçu abriu o placar aos sete minutos. Após a bola ficar viva na área, Xandinho chutou de calcanhar e marcou. No início da jogada, o VAR analisou um possível impedimento, mas validou o gol, apesar da demora. A divulgação da imagem causou polêmica porque apenas uma linha foi traçada e não estava no jogador do Vasco.

A partida seguiu ‘lá e cá’. Payet e Vegetti tentaram para o Vasco, enquanto Carlinhos quase marcou por cobertura para o Nova Iguaçu, mas Léo Jardim salvou. O Vasco quase empatou com Payet. Após ajeitada de cabeça de Lucas Piton, o francês pegou de primeira e acertou o travessão.

Carlinhos teve outra oportunidade na grande área e chutou de biquinho, mas Léo Jardim fez outra grande defesa. Aos 33, porém, o Vasco conseguiu furar a defesa em lance de bola parada. Payet cobrou falta na segunda trave, Sforza ajeitou e Piton, também de cabeça, mandou para o gol.

 

O gol animou o Vasco, que se lançou ainda mais para o ataque. Payet ficou com sobra na entrada da área e acertou a trave outra vez, se lamentando bastante. Com o avanço do Vasco, o Nova Iguaçu tentou encaixar contra-ataques e Bill quase fez o segundo, se não fosse outra defesa de Léo Jardim.

A partida seguiu movimentada até o apito final, mas o empate prevaleceu no placar. Entretanto, ainda deu tempo de uma confusão entre jogadores, que resultou nas expulsões de Matheus Carvalho, do Vasco, e Fernandinho, do Nova Iguaçu, que serão desfalques para o jogo de volta.

 

VASCO 1 X 1 NOVA IGUAÇU

VASCO – Léo Jardim; Paulo Henrique (Puma Rodríguez), João Victor, Medel, Léo (Adson) e Lucas Piton; Zé Gabriel (Sforza), Galdames (Mateus Carvalho) e Payet; Clayton (David) e Vegetti. Técnico: Ramón Díaz.

NOVA IGUAÇU – Fabrício Santana; Yan Silva, Gabriel Pinheiro, Sérgio Raphael e Maicon Esquerdinha; Igor Fraga (Fernandinho), Albert (Emerson Carioca) e Bill (Sidney); Yago Ferreira (Ronald), Xandinho (Maxsuell Alegria) e Carlinhos. Técnico: Carlos Vitor.

GOLS – Xandinho, aos sete minutos, e Lucas Piton, aos 33 minutos do segundo tempo.

CARTÕES VERMELHOS – Mateus Carvalho (Vasco). Fernandinho (Nova Iguaçu).

CARTÕES AMARELOS – João Victor (Vasco). Sérgio Raphael e Igor Fraga (Nova Iguaçu).

ÁRBITRO – Alex Gomes Stefano.

RENDA – R$ 3.067.184,00

PÚBLICO – 57.295 pagantes (61.425 presentes).

LOCAL – Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).

Últimas

Política