GPS Brasília comscore

Senadores cobram instalação de CPI para investigação de bets esportivas

Para o senador Carlos Portinho, a CPI "é essencial" pois o advento das bets pode ser a causa de parte das manipulações
Lei das Fake News e pressão da oposição ao STF: o que aguarda o Congresso na volta do recesso
Congresso Nacional | Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Compartilhe:

Senadores defenderam nesta quarta-feira (20), a criação de uma comissão parlamentar de inquérito (CPI) para investigar as denúncias de manipulação nos jogos de futebol. O tema foi discutido na audiência pública da Comissão de Esportes (CEsp) com a presença de representantes da empresa de monitoramento de eventos esportivos “Good Games! ”, sediada na França.

De acordo com informações da Agência Senado, para o senador Carlos Portinho (PL-RJ), a instalação da CPI “é essencial” pois, o advento das bets (apostas online em esportes) pode ser a causa de parte das manipulações.

“Recolhemos assinaturas e teremos a CPI da manipulação no futebol ou no esporte brasileiro. Ela é essencial, é importante. Mostra que o Senado não vai adormecer neste tema. A fiscalização se torna absolutamente necessária, e é nosso papel. Todo caso de suspeita que possa contaminar o esporte tem que ser investigado”, afirmou Portinho.

Pierre Sallet e Thierry Hassanaly, da “Good Games! ”, afirmam ter alertado as autoridades brasileiras sobre os casos de manipulação.

“Entramos em contato com a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) e o Poder Judiciário no ano passado para tratar da manipulação indicada por nosso sistema. Mandamos essa informação por email, mas não tivemos uma resposta”, afirmou o CEO Thierry Hassanaly.

Os dois, quando questionados sobre quais os jogos teriam tido apostas irregulares, negaram em especificar quais teriam sido esses jogos.

“Não temos contrato de monitoramento no Brasil, mas temos implementado alguns alertas sobre certos jogos. A partir desses alertas, temos analisado certas partidas. Temos algumas que foram concretamente manipuladas entre 2022 e 2023”, afirmou Pierre Sallet, fundador da empresa.

Para o senador Eduardo Girão (Novo-CE), que presidiu a audiência dessa quarta (20), as empresas que promovem apostas online com base em partidas de futebol devem ser investigadas.

“Não há como fiscalizar os softwares, que estão sediados fora do país e são programados artificialmente par gerar lucro quase exclusivamente para a banca de apostas. Os riscos de manipulação de resultados são enormes e vêm cada vez mais tirando o brilho do esporte. O Brasil foi o país com mais jogos suspeitos de manipulação de resultados no mundo em 2022, com 152 eventos esportivos. Desses, 139 são partidas de futebol”, disse o senador Girão.

De acordo com o senador Eduardo, 11 atletas profissionais brasileiros foram punidos pela CBF e pela Federação Internacional de Futebol (Fifa), devido à manipulação de resultados. As penas foram desde suspensão ao banimento definitivo do futebol.

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) afirmou que irá apresentar um projeto de lei para banir definitivamente do esporte as pessoas que estiverem envolvidas em esquemas de manipulação de bets.

“Se a gente chegar a provas cabais e irrefutáveis de que um jogador, um árbitro ou um auxiliar se vendeu num jogo, cometeu um pênalti ou levou um cartão vermelho de propósito, a melhor condenação seria o banimento do futebol”, disse o senador.

Últimas

Política