GPS Brasília comscore

Refrigeração do HRT é reforçada com 20 aparelhos de ar-condicionado

Outros 30 serão instalados em UBSs da região e dez no Hospital Regional de Samambaia

Compartilhe:

Quem olha para o alto do edifício do Hospital Regional de Taguatinga (HRT) logo percebe a movimentação. Por lá, estão em andamento a instalação de aparelhos de ar-condicionado em áreas de atendimento, a manutenção do sistema de climatização central do pronto-socorro, e a reforma das calhas e dos telhados de todo o hospital.

 

Neste mês, a Região de Saúde Sudoeste – que atende Águas Claras, Recanto das Emas, Samambaia, Taguatinga e Vicente Pires – recebeu 60 ares-condicionados adequados para ambientes de até 40 metros quadrados. Desse total, 20 foram destinados ao HRT. Outros 30 serão instalados em unidades básicas de saúde (UBSs), prioritariamente, e em farmácias e salas de vacina. O restante ficará no Hospital Regional de Samambaia (HRSam).

 

No HRT, os aparelhos são alocados em espaços de atendimento de pacientes ou de acomodação de materiais e instrumentos que necessitam de boa refrigeração. Em 15 dias, metade dos equipamentos foi instalada. Até o fim do mês todos deverão estar em pleno funcionamento. Essa é a mesma previsão para a conclusão da manutenção do ar-condicionado central do pronto-socorro da unidade.

 

‌“Queremos oferecer um ambiente cada vez mais confortável e seguro para os pacientes que estiverem sendo assistidos aqui”, explica o diretor do HRT, Felipe Motinha. As atividades de renovação foram organizadas para não prejudicar o atendimento diário do hospital.

 

O período de seca na capital tem sido aproveitado também para a restauração externa da estrutura predial. A atividade inclui impermeabilização e revisão dos telhados, das calhas e das juntas de dilatação de todo o hospital. Com o projeto pronto e os recursos disponibilizados, a gestão aguarda o retorno orçamentário da empresa contratada para iniciar as obras.

 

As adequações no HRT são possíveis graças aos contratos de manutenção regular assinados pela Secretaria de Saúde (SES) em 2022. Ao todo, a pasta fez um investimento de R$ 74 milhões para garantir o funcionamento de 297 unidades. As contratações agilizam serviços como ajustes de instalações de água e energia, pinturas, reformas de pisos, troca de janelas, entre outras necessidades.

 

(Com Agência Brasília)