GPS Brasília comscore

Natanry Osório recebe título de Cidadã Honorária de Brasília

Ela foi homenageada conjuntamente à Ação Social do Planalto, entidade social que ajudou a fundar
Paula Belmonte, Natanry Osório e Paulo Octávio (Fotos: Vanessa GPS)

Compartilhe:

Pioneira de Brasília, a professora Natanry Osório, aos 84 anos, recebeu o Título de Cidadã Honorária de Brasília, em sessão solene no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), nesta sexta-feira (8). A indicação do nome dela para receber a homenagem foi feita pela deputada distrital Paula Belmonte. O evento contou com a presença de outros parlamentares e também do ex-senador Paulo Octávio. 

“Para receber o Título de Cidadão Honorário tem que ter um histórico com a capital do país e eu tenho uma relação com Brasília desde 1959, quando vim para cá com o sonho de lecionar para os primeiros candangos. Recebi alguns convites anteriores para receber o título, mas eu sabia que tinha mais história para viver. Agora, chegou a hora, principalmente, por poder homenagear conjuntamente a Ação Social do Planalto”, disse, ao agradecer pela indicação feita pela parlamentar.  

A Ação Social do Planalto é uma entidade filantrópico foi fundada em 23 de setembro de 1963 em Brasília e atua acolhendo crianças e adolescentes. Quem idealizou a casa do candango foi Carmela Salgado, sendo que Natanry Osório foi uma das fundadoras. Durante o evento, foi apresentado no plenário um vídeo com depoimentos emocionantes das crianças assistidas pelo projeto e também foi feita uma exposição fotográfica contanto a história de Natanry e da entidade.

 

 

Natanry casou-se em Brasília, com Antônio Carlos Ozório, o primeiro advogado a montar um escritório de advocacia na capital federal. Ela morava na então Cidade Livre, mas aceitou o desafio de lecionar na Escola Classe 01 de Taguatinga, que era uma pouco mais distante. A turma dela era de 50 crianças. Com a notícia da primeira gravidez e em razão do longo percurso que poderia afetar a gravidez, mudou-se para Taguatinga para não deixar de lecionar para as crianças candangas. Com isso, ela habitou uma das primeiras casas da região administrativa.  

“Na época, eu fui contratada pela Novacap, porque não tinha outra forma de ser contratada de outra forma.  Apesar dos desafios, eu enxergava essa vivência como uma experiência única”, contou. Natanry , que teve cinco filhos, 13 netos e nove bisnetos.  

Natanry chegou a ocupar diversos cargos em Brasília. Ela foi administradora regional do Lago Sul, superintendente da Legião Brasileira de Assistência, superintendente do Banco de Obras de Assistência Social da Arquidiocese de Brasília, trabalhou no Ministério da Educação e participou do movimento para que Ducina de Morais lançasse a Fundação Brasileira de Teatro. Atualmente, ela é membro do instituto geográfico de Brasília.