GPS Brasília comscore

Ex-comandante do Exército teria confirmado reuniões sobre “minuta do golpe”

De acordo com a CNN, a informação teria sido dada à PF durante depoimento
Operação Tempus Veritatis, pela Polícia Federal, investiga tentativa de golpe em 8 de janeiro de 2023
Operação Tempus Veritatis, pela Polícia Federal, investiga tentativa de golpe em 8 de janeiro de 2023. Foto: Divulgação/Polícia Federal

Compartilhe:

O ex-comandante do Exército e general da reserva Marco Antônio Freire Gomes admitiu, em depoimento à Polícia Federal (PF), ter participado de reuniões quando foram discutidos os termos da chamada “minuta do golpe”.

A informação foi obtida pela CNN Brasil por meio de fontes vinculadas à investigação. No entanto, o conteúdo completo do depoimento permanece em sigilo para não comprometer as investigações.

Segundo apontado na delação do tenente-coronel Mauro Cid, uma dessas reuniões ocorreu entre a cúpula do Exército, da Marinha e da Aeronáutica, com o intuito de discutir os detalhes de um plano de golpe visando a manutenção do poder por Jair Bolsonaro (PL). O encontro teria ocorrido durante o mandato de do então presidente, após ser derrotado nas eleições de 2022.

Os detalhes fornecidos por Freire Gomes ocorreram até às 2h da manhã deste sábado (2) na Polícia Federal, onde prestou o depoimento mais longo entre os mais de 20 tomados pela autoridade policial desde o início da Operação Tempo da Verdade.

Durante aproximadamente oito horas de oitiva, Freire Gomes respondeu a todas as perguntas e revisou minuciosamente as informações fornecidas.