GPS Brasília comscore

Dengue: diagnóstico precoce é fundamental para evitar complicações da doença

O teste rápido NS1 se destaca por identificar a infecção em estágios iniciais
Vacinas contra a dengue estarão disponíveis em 63 endereços nesta quarta. Saiba onde
Para a vacinação, os jovens devem comparecer à unidade acompanhados dos pais ou responsáveis, com o documento de identificação e a caderneta de vacinação da criança | Foto: Paulo H. Carvalho/Agência Brasília

Compartilhe:

O Brasil enfrenta uma crescente preocupação com a propagação da dengue, impulsionada por uma série de fatores. O período chuvoso, aliado às temperaturas elevadas, criou um ambiente propício para a proliferação do Aedes aegypti, mosquito transmissor da doença. Além disso, o ressurgimento dos sorotipos 3 e 4 do vírus nos últimos anos agravou a situação, conforme alerta do Ministério da Saúde, que estima até 5 milhões de casos da doença para este ano.

Diante desse cenário alarmante, especialistas reforçam a importância de medidas preventivas e do diagnóstico precoce. O infectologista Alexandre Cunha, do Sabin Diagnóstico e Saúde, destaca a necessidade de buscar cuidados médicos imediatos e realizar exames desde os primeiros sintomas para evitar complicações.

“Especialmente indicado nos primeiros dias de sintomas, o exame tem como diferencial identificar a presença da proteína NS1 (Non-Structural Protein 1) durante os estágios iniciais da infecção”, detalha.

Segundo Cunha, a detecção precoce é crucial para iniciar um tratamento adequado e evitar desfechos graves da doença. Ele ressalta a eficácia do teste rápido de NS1, capaz de identificar a presença da proteína NS1 durante os estágios iniciais da infecção, proporcionando resultados em tempo hábil para intervenções médicas mais eficazes.

 “O exame de Dengue NS1 oferece diagnósticos em um tempo significativamente menor, permitindo intervenções médicas mais rápidas e eficazes, importantes devido à urgência do diagnóstico”, explica.

O teste de NS1 se destaca por sua sensibilidade, sendo mais eficaz no terceiro dia de febre, enquanto outros exames tradicionais de sorologia podem identificar a infecção apenas após o quinto dia de sintomas. Cunha orienta que, quando o NS1 não está mais presente, recomenda-se a pesquisa de anticorpos IgM, especialmente em casos suspeitos de infecção por um segundo sorotipo, considerados de maior risco de complicações.

Diante desse quadro, é crucial que a população esteja atenta aos sintomas e busque assistência médica rapidamente, além de adotar medidas preventivas, como a eliminação de criadouros do mosquito transmissor. Com o avanço da dengue no país, ações individuais e coletivas se tornam ainda mais essenciais para conter a propagação da doença e proteger a saúde pública.