GPS Brasília comscore

Defesa Civil quer evacuação imediata de Pelotas devido a enchentes no RS

Projeção indica que nível da água deve chegar a 2,6 metros na Lagoa dos Patos
Canoas é uma das cidades mais afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul
Canoas é uma das cidades mais afetadas pelas chuvas no Rio Grande do Sul. Foto: Ricardo Stuckert/PR

Compartilhe:

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul (RS) emitiu um alerta para evacuação imediata das cidades de Pelotas, São Lourenço do Sul e Rio Grande, na região sul do estado gaúcho. A decisão foi tomada devido à projeção de que o nível da Lagoa dos Patos atingirá 2,6 metros ainda nesta sexta-feira (10), após uma mudança na direção dos ventos.

Diante da situação de emergência, a prefeita de Pelotas, Paula Mascarenhas (PSDB), anunciou que a medição do nível da água não será mais divulgada, para evitar gerar uma falsa sensação de segurança. Segundo o último boletim da Defesa Civil, a Lagoa dos Patos já atingiu a marca de 2,20 metros, o que representa 1,4 metro acima do normal.

Enquanto equipes de resgate atuam nas áreas afetadas pelas fortes chuvas, a Fundação Estadual de Proteção Animal (Fepam) e a Secretaria do Meio Ambiente (Sema) realizam resgates de animais que foram deixados para trás. O servidor da Fepam, Maurício Sangiogo, relata que há pelo menos 20 cachorros e gatos aguardando por resgate no local.

Até o momento, o número de vítimas fatais e desaparecidos em decorrência das enchentes no RS chega a 116, com 143 pessoas desaparecidas e 756 feridas. Cerca de 2 milhões de habitantes foram afetados em 437 municípios gaúchos, sendo que 337 mil estão desalojados e 70 mil em abrigos públicos.

As operações de resgate contam com a participação de 27 mil profissionais, 3.466 viaturas, 340 embarcações e 41 aeronaves, mostrando a magnitude do desastre natural que assola o estado. A solidariedade e o apoio mútuo se tornam essenciais nesse momento de crise, onde a prioridade é salvar vidas e garantir a segurança da população afetada pelas enchentes.