seleção da alemanha

Maldição dos 7 x 1: técnico da Alemanha é demitido após maus resultados

Hansi Flick não resistiu à goleada por 4 x 1 para o Japão no último sábado (9) e não é mais técnico da Alemanha. O treinador assumiu em coletiva que gostaria de permanecer e chegou a comandar o treino deste domingo (10), mas foi comunicado do seu desligamento pela Federação Alemã de Futebol (DFB) após 25 jogos no comando da seleção. Os contratos dos assistentes Marcus Sorg e Danny Röhl também foram rescindidos.

Com 58 anos, ele assinou com a tetracampeã mundial em agosto de 2021, um ano após ser campeão da Liga dos Campeões com o Bayern de Munique. O treinador chegou para substituir o experiente Joachim Löw, após uma campanha vexatória na Copa do Mundo da Rússia, mas não conseguiu resultados melhores do que o antecessor: Flick também foi eliminado na fase de grupos do mundial em 2022.

No total, o treinador somou 12 vitórias, 7 empates e 6 derrotas sob o comando da Alemanha. Há dois anos, o início do seu trabalho parecia promissor, vencendo oito partidas consecutivas, mas o rendimento caiu com o tempo. Em 2023, após a Copa do Mundo do Catar, foram cinco jogos e quatro derrotas, a mais recente para o Japão, uma goleada em Wolfsburg – este ano, o único triunfo foi contra o Peru, por 2 x 0.

A decisão de desligar Hansi Flick tem como objetivo a preparação para a Eurocopa de 2024, que será sediada na Alemanha. A seleção não disputa as eliminatórias do torneio e por isso tem realizado uma série de amistosos nas Datas FIFA. Na próxima terça-feira, às 16h, o teste será contra a França, vice-campeã mundial, em Dortmund.

Sem Flick, a seleção alemã será comandada por Rudi Völler, diretor de seleções da federação alemã, com o auxílio de Hannes Wolf, técnico da seleção sub-20, e Sandro Wagner, auxiliar técnico da seleção sub-20.