GPS Brasília comscore

Aeroporto de Porto Alegre deve voltar a funcionar até o fim do ano

Operação de limpeza é iniciada no Aeroporto Salgado Filho após cheias
Vista aérea de Porto Alegre - Gustavo Mansur - Governo RS
Vista aérea de Porto Alegre | Foto: Gustavo Mansur/Governo RS

Compartilhe:

Após um mês de suspensão devido às cheias em Porto Alegre, a limpeza no Aeroporto Salgado Filho foi iniciada nesta segunda-feira (3). Além da remoção de entulhos e detritos, estão sendo realizadas análises e avaliações da pista de pouso e decolagens com o objetivo de identificar os impactos provocados pelo acúmulo de água.

A previsão é que os testes durem 45 dias e que até o início do mês seguinte seja apresentado um plano detalhado sobre possíveis intervenções necessárias na pista. A concessionária Fraport Brasil está conduzindo vistorias em todos os equipamentos atingidos, porém ainda não é possível calcular o valor do prejuízo.

“Com a diminuição da água acumulada no sítio aeroportuário, foi iniciado hoje o processo de limpeza da pista de pousos e decolagens. A limpeza consiste em uma ampla varredura em toda a extensão das pistas, taxiways e pátios de aeronaves para a retirada de entulhos e detritos. Em paralelo, foram iniciados os testes e sondagens para avaliação da resistência do solo, desde a compactação até a pavimentação, para que tecnicamente seja possível afirmar os impactos causados pelo acúmulo de água durante as últimas semanas”, declarou a Fraport, concessionária que administra o terminal.

Autoridades do governo federal realizaram uma vistoria técnica no aeroporto na manhã desta segunda-feira, com a presença de Paulo Pimenta, ministro da Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do Rio Grande do Sul, Tiago Pereira, Diretor Presidente da Anac, Tomé Franca, Secretário Nacional da Aviação Civil, entre outros.

Pimenta ressaltou a importância estratégica do funcionamento do Aeroporto Salgado Filho para a economia do estado e afirmou a criação de uma sala permanente de acompanhamento da situação do aeroporto dentro da pasta extraordinária.

O CEO da Fraport, Andreea Pal, destacou a necessidade de uma avaliação completa do cenário e apontou a possibilidade de retomada das operações até o fim do ano, dependendo dos resultados das análises em andamento.

“Estamos atuando junto ao Governo Federal para acelerarmos a retomada do aeroporto. Estamos fazendo a nossa parte com diversas atividades já iniciadas. Se os impactos forem menores do que os previstos inicialmente, vamos torcer para que o aeroporto esteja disponível para o final do ano”, afirmou.