Fashion days

Fashionistas de plantão, PS tem uma dica especial de programação para vocês: o Parkshopping está promovendo nos dias 18 e 19 de setembro o PKS Fashion Days, evento que vai contar com desfiles das marcas presentes no mall e talk-shows com grandes personalidades do meio da moda. Hoje, quem vai bater um papo com o público é a jornalista Mônica Salgado, que trabalhou nas renomadas revistas Vogue e Glamour. Já nesta terça-feira, quem vai marcar presença é o estilista e stylist Dudu Bertholini. As vagas são limitadas e gratuitas. Quem vai?

 

.
Memorável

Após mais de 30 anos de carreira, a atriz Nicole Kidman ganhou pela primeira vez neste domingo, 17, o Emmy de Melhor Atriz em série limitada ou filme para TV. Em seu discurso, a atriz se emocionou ao falar sobre abuso doméstico, tema de seu papel na série "Big Little Lies", e conseguiu arrancar aplausos da plateia. "Às vezes, como atriz, você tem a chance de mandar uma grande mensagem, e a nossa foi colocar em evidência o abuso doméstico. É uma doença complicada e traiçoeira; ela existe mais do que nos permitimos saber", comentou Nicole. Vale lembrar que a série ainda ganhou o prêmio de maior do gênero e brilhou com mais outras três estatuetas.

.
É tiro

Sniper está chegando! A franquia de AirSoft, presente nos quatro cantos do país, desembarca na capital neste ano, início de outubro. A modalidade de entretenimento foi inaugurada em 2015, em Curitiba, e hoje já soma mais de 30 unidades no Brasil inteiro. A de Brasília estará a postos no Park Shopping. Chame a turma e boa diversão.

 

 

.
Vamos de graça

Na próxima quinta-feira, 21, o aplicativo Cabify promete quebrar a internet. O serviço de transporte irá presentear, todo e qualquer usuário da plataforma, com duas corridas 100% livres de custo. A promoção é válida das 7h às 17h usando o código *EITABRASILIA. Vamos de Cabify!

.
Dias de música

A música toma conta do final de semana do brasiliense em dois eventos de grande destaque: o festival Quanto Mais Tropicália Melhor, no CCBB Brasília, e o Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília. Com ingressos a R$ 20 (inteira), o festival tropicalista no CCBB tem curadoria da carioca Monica Ramalho e traz shows de Céu e Tom Zé no sábado, 2; e Pedro Luís e A Parede e Pato Fu no domingo, 3. Os shows têm início às 18h. No Cena Contemporânea, uma vasta programação é apresentada no Museu Nacional, retomando atividades do já conhecido Ponto de Encontro do festival, com entrada franca. Na quinta, 31, a partir das 21h, Tulipa Ruiz e Marcelo Jeneci ganham o palco, ao lado da Brazilian Blues Band, Alberto Salgado e a DJ Pequi. No dia 1º, a partir das 21h, Judas e os DJs Gérson Deveras e Ops tocam ao lado de Cabeça (um documentário cênico), peça de Felipe Vidal (RJ) que celebra os 30 anos do álbum Cabeça Dinossauro, da banda paulista Titãs. No dia 2, a partir das 21h, é a vez de Otto lançar seu novo álbum, Ottomatopeia, e de tocar o trio Não Recomendados, com performance LGBTT de Caio Prado, Daniel Chaudon e Diego Moraes. Além deles, apresentam-se Nuggetz, DJ Donna e o espanhol Óscar Testón, com o videomapping “Plano Contra Plano. Visión Curva”. No dia 3, a partir das 17h, noite de encerramento do festival, apresentam-se o duo eletrônico gaúcho CCOMA, os DJs Wash e Nagô, e o mineiro Lô Borges, celebrando o “Disco do Tênis”, trabalho lançado em 1972, que ficou marcado na história da música brasileira.

 

 

.
Música para as águas

Em tempos de crise hídrica e e baixa umidade, a Virada do Cerrado 2017 discute a preservação da água. Com mais de 340 atividades programadas em 25 Regiões Administrativas do DF, a programação do evento tem abertura nesta sexta, 1º, no Panteão da República, com shows e atividades para toda a família. Entre as atrações, figuram Dillo, Maria Sabina & A Pêia e outros. Por lá, haverá uma edição especial da Feira do Troca de Olhos D'Água. No domingo, 3, a programação tem seu ponto auge no Estacionamento 10 do Museu Nacional. Logo às 7h da manhã, a corrida Cuidando das Águas abre a agenda do dia, convocando olhares para a importância da conservação hídrica no DF. Ao longo do dia, rodas de conversa e tendas temáticas trazem especialistas no tema e até militantes ilustres, como a atriz Cassia Kis e a ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva. Na ocasião, o Samba do Banquinho, que tinha agenda garantida no Parque da Cidade, retoma as atividades em edição especial. No fim do dia, após às 17h30, a Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Cláudio Santoro se apresenta com participações de Hamilton de Holanda e Ellen Oléria. A programação completa da visada pode ser encontrada aqui: tonavirada.org/programacao/. 

 

 

 

.
Música em Cena

O Ponto de Encontro do Cena Contemporânea está a mil. Espaço reservado aos encontros do Festival Internacional de Teatro de Brasília, a Praça do Museu Nacional Honestino Guimarães ganha os ares das artes da cena e traz duas semanas de programação gratuita. Até este domingo, 27, o projeto Buraco do Jazz toma o Museu Nacional, com direito a extensão de gramado e boa seleção artística para as noites secas da Capital. Na segunda semana, o festival propõe line-up de peso, também gratuitamente. No dia 31, Tulipa Ruiz e Marcelo Jeneci ganham o palco, ao lado da Brazilian Blues Band, Alberto Salgado e a DJ Pequi. No dia 1º, Judas e os DJs Gérson Deveras e Ops tocam ao lado de Cabeça (um documentário cênico), peça de Felipe Vidal (RJ) que celebra os 30 anos do álbum Cabeça Dinossauro, da banda paulista Titãs. No dia 2, é a vez de Otto lançar seu novo álbum, Ottomatopeia, e de tocar o trio Não Recomendados, com performance LGBTT de Caio Prado, Daniel Chaudon e Diego Moraes. Além deles, apresentam-se Nuggetz, DJ Donna e o espanhol Óscar Testón, com o videomapping “Plano Contra Plano. Visión Curva”. No dia 3, noite de encerramento do festival, apresentam-se o duo eletrônico gaúcho CCOMA, os DJs Wash e Nagô, e o mineiro Lô Borges, celebrando o “Disco do Tênis”, trabalho lançado em 1972, que ficou marcado na história da música brasileira. Além dos shows, o Ponto de Encontro conta ainda com Encontros do Cena, oficinas e a Fotona, nu artístico promovido pelo fotógrafo Kazuo Okubo que pretende reunir uma centena de pessoas sem roupa.

.
Cena Contemporânea apresenta 18ª edição à Capital

Ocupar as ruas é a grande vocação de Brasília. Ao longo de todo o ano – e mais intensamente nos segundos semestres –, eventos culturais dão cor, luz e movimento à arquitetura, por vezes gélida, da Capital. E como nada surge do nada, há que se reconhecer que o Cena Contemporânea – Festival Internacional de Teatro de Brasília, já tem seu lugar na memória cultural candanga. O festival é crucial na formação de plateias para o teatro e a música e está presente na agenda de muitos brasilienses, que o aguardam com afinco a cada ano. Do alto dos seus 21 anos de criação e caminhando para a 18ª edição, que começa nesta terça, 22, o Cena 2017 chega como bomba ante os discursos de ódio que permeiam nossos tempos, convidando o público ao debate, com programação que abarca teatro, dança, oficinas, encontros internacionais e os já esperados shows no Museu Nacional. Nos teatros de todo o DF, espetáculos da África do Sul, Espanha, França, Colômbia e Brasil trazem um amplo panorama das estéticas contemporâneas, em gama múltipla de assuntos. Racismo, homofobia, liberdade de expressão, machismo e outros temas de igual relevância são pautas da curadoria, assinada por Alaôr Rosa, e direção geral de Michele Milani. Nomes fortes do teatro brasileiro, como Grace Passô, Aderbal Freire-Filho, Gerogette Fadel, entre outros, trazem seus textos e cenas à programação, ladeados por espetáculos candangos que compõem um bom panorama da cena atual, com a participação de artistas da importância de Sérgio Maggio, Jonathan Andrade e da Andaime Cia de Teatro. E se a crise dos teatros no Plano Piloto dá sinais parcos de mudança, é nas demais Regiões Administrativas que o Cena Contemporânea fortalece raízes. Taguatinga, Ceilândia, Gama, Estrutural, Planaltina e Samambaia, além de três teatros no Plano, recebem espetáculos em 2017, em uma programação que se estende por 13 dias, culminando em 3 de setembro. Em 2017, a Praça do Museu Nacional retoma suas atividades com o Ponto de Encontro, o espaço de congraçamento do festival. Na primeira semana, de quarta a domingo, o projeto Buraco do Jazz ganha espaço do Cena para apresentar sua proposta de música na rua, que parece ter conquistado o público desde sua estreia, no Eixão, e mais recentemente no gramado da Funarte. Já no segundo final de semana, a curadoria do Cena Contemporânea reserva espaço para Tulipa Ruiz & Marcelo Jeneci (SP), Otto (PE) – lançando seu novo álbum Ottomatopeia –, Lô Borges (MG) e uma excelente seleção da nova geração brasileira, onde há lugar para Alberto Salgado (DF), CCOMA (RS), Não Recomendados (RJ), entre outros. Uma das mais esperadas ações do festival acontece no dia 2 de setembro. Kazuo Okubo, fotógrafo referência no DF e no Brasil, convoca uma centena de pessoas para o maior nu artístico já feito na cidade. O registro endossa o debate sobre liberdade expressiva e traz o performer Maikon K novamente a Brasília, depois de sua prisão por se apresentar nu ao ar livre no mês de Julho, na mesma praça que agora é ocupada pelo Festival. Os ingressos para os espetáculos de teatro custam R$ 20 e 10 nos teatros do Plano e têm entrada franca nas demais RAs. Para os shows, não é necessário desembolsar qualquer valor. Assim, o Cena Contemporânea prova, mais uma vez, que o fator resistência é para poucos, e que o acesso à cultura deve ter caráter prioritário quando o assunto é transformação. 

.
London calling

Its London time! São Paulo e Nova York já foram, e agora, é a vez da capital inglesa apresentar uma moda que enaltece sua irreverencia e modernismo. Dentre os desfiles mais esperados, a eterna Burberry de Christopher Bailey, a high fast Topshop, a italiana Emporio Armani e, várias, várias outras marcas celebradas mundo a fora. Shall we?

 

 

Quatro estações

A grife dos trench-coats e tartans trouxe novos ares para a coleção de primavera. Apostando na crescente força da moda millenial, a label investiu nas tendências favoritas dos ícones de formam a moda jovem, promovendo fortes misturas e nenhum medo de ousar. Patches, transparências, bonés e jaquetas bomber fizeram presença em composições que misturam o invernal ao primaveril. Leves saias longas combinadas com trench cotas e sandálias de tira usadas com meias grossas são algumas das propostas que visam casar estações opostas no mesmo look.

 

Quando em Londres

Quer Londres? Então receba Topshop! A fast fashion britânica se inspirou na própria metrópole inglesa, mais precisamente no animado nightlife da capital, para compor a nova coleção da marca. Assim, entram metalizados, brilhos e transparências, combinados com a sempre usável tendência das sobreposições, sugerem uma estética ideal para a noite - e dia - londrinos.

 

Deu branco

Adepta de apresentações e propostas incomuns, a MM6 Maison Margiela de John Galliano montou, dentro da própria loja, um estúdio fotográfico com ares de laboratório científico. Na coleção, o foco está no branco e no jeans, mas não pense que tal combinação resulta em produções simplórias, pois Galliano não costuma falhar em surpreender. Com projeções oversized e plástica inspirada nas décadas entre 70 e 90, a linha traz o retrô ao século XXI.

 

I´m a Barbie girl, in a Barbie world

Celebrando a abertura da flasgship na Bond Street, a italiana Emporio Armani invetiu em uma cartela doce e misturas de estampas cute para compor uma coleção digna de “guarda-roupas da Barbie” - sem esquecer, é claro, de muito rosa e glitter.

 

Sexy back

O beach wear que vai à cidade, o sport wear que veste a noite. A Versus, linha jovem da Versace, não deixa de inserir, em meio a toda essa mistura, uma forte injeção de sensualidade. Em meio a rios de xadrez e poucos pontos de neon, a coleção é uma forte onda de contemporaneidade, típica da moda londrina.

 

 

Velha infância

A infância foi o ponto de partida para a confecção das peças de Mary Katrantzou. Famosa pelos prints psicodélicos que a centralizaram no espectro da moda digital, a estilista decidiu nadar em novas águas, explorando, na nova coleção, explorando menos as estamparias, e mais as formas e volumes. Com exorbitância de oversized e cores saturadas, a estética da coleção faz lembrar balões e doces, típicos da velha época.

.
Pulso firme

Atire a primeira pedra quem não tem um, se não vários, lenços guardados no armário? Jogados no limbo, esquecidos, sem uso. Hora de mudar o jogo! O acessório voltou ao espectro da “insta moda” com uma nova carinha, estampando as redes sociais em uma nova e diferente amarração - no pulso! A coluna GPS|Moda mostra de perto esse modismo, e te inspira a nunca mais deixar o acessório parado no guarda-roupas.

 

A blogueira nova-iorquina Leandra Medine, rainha de likes e constante "quebra-regras" quando o assunto é “look do dia”, é aficionada inquestionável desse charme - com um carinho especial pela bandana vermelha! Seja em um pulso, nos dois, no antebraço ou até no tornozelo, o céu é o limite para a influencer! Ousada de tudo, a morena não teme em bombardear as produções de informação, mas o pequeno e charmoso detalhe serve de inspiração para adeptas dos mais variados estilos.

 

 

Se amarre!

Não se prenda, se amarre! Além de amarrados no pulso, os lenços também são ótimos curingas na hora e dar um “novo respiro” a composições básicas. Como cintos, dão vida à calça jeans podrinha, na alça da bolsa, cara nova para o acessório, no pescoço, substituem as óbvias chokers, e na mão da fashionista de imaginação, faz valer o investimento.

 

 

.
Instantâneas

Chiara Ferragni, Camila Coelho, Lala Rudge… Essas, todo mundo conhece. O universo das blogueiras - hoje digital influencers - está em constante expansão, consagrando um “arroba” a cada novo post. Durante a recém-encerrada semana de moda nova-iorquina, várias fresh faces embarcaram de forma definitiva no universo da alta moda, e estão, de like em like, construindo um nome no império das redes. GPS|Brasília selecionou 4 novas blogueiras para ficar de olho, e começar a seguir desde já!

 

 

De boina e blazer masculino, Lisa Marie Prang mostrou saber combinar as mais fortes tendências de moda ao caminhar pelas movimentadas ruas de Nova York durante a fervida semana de moda americana. A loira, que já acumula mais de 16 mil seguidores no Instagram, é a mente por trás do blog LMP Collections, e não falha em mostrar, da primeira fila, que sabe muito mais que apenas montar o famigerado #lookdodia.

 

 

“Ou as pessoas acharam que eu era uma celebridade, ou elas realmente gostaram da minha roupa, pois tive meu próprio paparazzi hoje!“, diz a legenda no Instagram da blogueira e youtuber Olivia Zwayer, que em seu debut na semana de moda, já chamou atenção da mídia para suas escolhas fashionistas. Além de musa dos looks, a loira também se aventura no universo fitness, por meio de sua segunda conta, @liv_activ, em que da dicas de exercícios e alimentação saudável.

 

 

Como era de se esperar, a personal stylist Melissa Polo Landau não desaponta na hora de montar suas produções. Mais que apenas um rostinho bonito, a bela já passou por grandes casas da indústria da moda em seus 10 anos trabalhando na área, e hoje, alimenta o site Vetir Fame, onde mostra um pouco mais de seu trabalho como consultora de moda na Big Apple e, claro, compartilha cliques de suas escolhas fashion.

 

 

Do topo de seus mais de 11 mil seguidores, a californiana Morgan Bethel-Sosinski mostra que suas postagens sobre moda, estilo de vida, culinária e viagens não são mero hobby. Em seu blog, Hang it Up, a influencer não apenas publica imagens de looks e acessórios, mas também adiciona páginas da web onde é possível comprar peças similares, se não as mesmas que está vestindo.

.
The best of

Diante da reta final, a NYFW não desapontou. Nos últimos dias, etiquetas consagradas como Oscar de la Renta, Diana Von Furstenberg, Coach e Ralph Lauren abrilhantaram as passarelas da a semana de moda, além de diversas outras marcas de estilistas queridos no universo fashion. Continuando com o roteiro de desfiles mais badalados, GPS|Brasília pontua as coleções que chamaram atenção nos últimos dias de evento. E que venha o próximo!

 

Vejo flores em você

Mergulhada em uma atmosfera 100% primaveril, a australiana Zimmermann tem chamado atenção há boas temporadas, construindo uma moda-desejo que causa frisson entre a comunidade fashionista. Com estética seventies, a coleção de verão não dispensa uma vasta gama de tons pastéis, consagrados em diversos desfiles como grande aposta da estação. Rendas e bordados agregam à plástica feminina e etérea da linha, que incorpora o moderno em combinações de tênis e sapatos baixos.

 

Clássico moderno

Trazendo frescor à nova fase da Oscar de la Renta, a dupla Luara Kim e Fernando Garcia - estilistas premiados atualmente à frente da marca - buscaram no requinte feminino da essência de Oscar a inspiração para desenvolver uma coleção que faz jus à etiqueta, mas incorpora também o olhar contemporâneo dos designers. Os vestidos grandiosos de tapete vermelho são carro chefe da marca há décadas, mas para a atual coleção, a aposta foi em interpretações mais usáveis dos clássicos da marca. Agregando ao modismo handmade, prints que remetem pinceladas de tinta e grafismos de manuscritos estampam calças, vestidos e camisas, que,aliás, são tendência quase unânime nas apresentações de toda a semana.

 

 

Em blocos

Cor é, definitivamente, o denominador comum da NYFW. Mas não qualquer cor - os tons açucarados, suaves, vibrantes, como mostrados na apresentação de Carolina Herrera, compõem o “novo color blocking”, mais sofisticado e leve que nunca. É é assim que deve ser pensado o desfile da designer venezuelana, em blocos de cores que se misturam, e estampas listradas e florais, que remetem uma forte alusão aos anos 50 e 60.

 

 

Downtown girl

O street style, dentro da passarela. Esse é o sentimento que se tem ao assistir as composições, um a um, cruzarem a passarela da Coach. Invertendo o sentido natural da trajetória de moda, a coleção, feita para as ruas, traduz uma garota um pouco boho, um pouco western, um pouco college e muito moderna, que não teme misturar brilhos e glitter com peças do guarda-roupas masculino. Durante o desenvolver da apresentação, um casamento de referências de era e estilo é apresentado, misturando anos 70 com 90, clássico com contemporâneo, boyish com girly, e promovendo um universo de mis harmonizados com graça.

 

 

Vroom vroom

Mesmo com um destino a quase 2h de Nova York, os invitados não deixaram de comparecer ao grandioso desfile Ralph Lauren, que, esse ano, levou os fashionistas a uma viagem pelo universo do automobilismo - situada na garagem de sua própria casa. Diferente dos ambientes comuns, a suntuosa sala estava muito bem preenchida com uma coleção dos mais altos carros esportivos, que fizeram de acessório para as modelos que caminhavam pelo catwalk. Em tons de preto e cinza, a coleção conta com poucos pontos de cor, como amarelo e vermelho - tonalidades típicas dos veículos mais renomados. Com fortes referências à alfaiataria masculina, o estilista não teme em sugerir um verão “invernizado”, com muito tweed e, até, suspensórios.

 

Misturéba

Apostando na crescente inclinação do mundo da moda à geometria fashion, o diretor criativo por trás da DVF, Jonathan Saunders, não acarinhou a mão na hora de incorporar elementos à coleção de verão da marca. Com cores, brilhos, e chuva de acessórios, a apresentação foge de formas e rótulos, e passeia pelo catwalk com tranquilidade e leveza características de vida real. Misturas de estampas, referências e tendências não são temidas, e abraçam a mulher que quer “tudo junto e misturado ao mesmo tempo”, sem perder de vista o equilíbrio e harmonia da composição.

 

Princesa nipônica

Queridinha nos red carpets e muito aguardada na semana de moda americana, a Marchesa se mantém relevante no espectro fashion por seus vestidos megalômanos e femininos. Inspiradas de forma não-literal na cultura asiática, as designers eorgina Chapman e Keren Craig incorporaram a leveza das cerejeiras ao trabalho de bordado da linha, e mergulharam em alusões twenties - com fortes referências ao trabalho de Gabrielle Chanel - para construir tanto as composições de gala quanto peças mais casuais. Pérolas, B&W, elementos masculinos e cumprimento acima do tornozelo agregam à estética romântica da grife.

 

Calor de verão

"De Manhattan à Malibu, de Beverly Hills a Bora Bora”, assim o estilista americano Michael Kors descreve a mais nova coleção da label homônima, que vêm preparada para um verão de cores leves e muito tye-die. Propondo uma mistura dos trópicos, o designer enfeitou as composições com releituras de culturas exóticas, como o Havaí. Para ajustar o clima praiano à cidade, entram em cena leves peças de alfaiataria, como trench-coats e blazers tão suaves quanto a estação mais quente do ano.

 

Caminho das Índias

Fechando a semana de moda, o mestre Marc Jacobs trouxe, para as passarelas de Nova York, uma Índia nada óbvia, que sob a mão do estilista, ganhou estética esportiva e muito colorida. Uma explosão de composições monocromáticas, estupidamente coloridas e estampadas são proposta unânime do começo ao fim da apresentação. Resgatados do passado, acessórios como luvas longas e sandálias estilo birkenstock deram charme às produções. Para encerrar, longos turbantes enfeitavam as cabeças das modelos.

.
Num piscar de olhos

Se você é gay, lésbica, trans, ou se encaixa em alguma das letrinhas da sigla LGBTS, deve saber bem como foi difícil se encaixar nas historinhas e desenhos animados da época em que tentava entender o que se passava com suas emoções.

 

Foi com essa ideia na cabeça e um mouse na mão que a dupla de cineastas produtores, Beth David e Esteban Bravo, criou o curta de animação In a Heartbeat (numa expressão idiomática seria algo como "Num Piscar de Olhos"), onde o amor entre dois meninos é o tema central da história.

 

São apenas quatro minutos, tempo suficiente para fazer nossos olhos marejarem de emoção e apresentar como acontece, geralmente, o amor genuíno entre dois meninos que estudam na mesma escola. No curta, um dos garotos vê seu coração “pular” para fora do corpo e ir parar na mão do outro garoto. Mesmo tentando fugir e negar o sentimento, o coração insiste em ir até o outro garoto para unir os dois.

 

Produzido com recursos oriundos de um financiamento coletivo online, o resultado está publicado na conta do YouTube da dupla Beth e Esteban. Na última olhadinha que dei, os cliques já ultrapavam os 25 milhões de views.

 

Confira e se emocione com essa linda história de amor.

 

 

Os norte-americanos disseram em entrevista ao canal de notícias NBC News que esperam que o filme possa ajuda a enfrentar a falta de representação LGBT na mídia de animação. “Queríamos desafiar a noção preconcebida de que o conteúdo LGBT não é apropriado ou adequado para públicos mais novos”, dizem.

 

 

.
Laerte-se!

Ele nasceu homem, heteressexual, viveu bissexual, se assumiu gay e hoje vive sua transexualidade feminina com toda franqueza e dignidade que uma pessoa de de 66 anos pode ter!

 

Ontem, o programa Conversa com Bial, da Rede Globo de televisão trouxe como convidado... ops! Convidada - me perdoem se cometer aqui lapsos temporais, a cartunista Laerte Coutinho.

 

O que era para ser uma entrevista, acabou se tornando um bate-papo extraordinário e esclarecedor sobre a transgeneralidade que viveu e vive Laerte. De uma forma leve e bem humorada (claro!), o programa colocou na mesa todas as nuances que permeiam a condição da pessoa trans, que para alguns ainda pode ser tão “estranha”, mas que tem se tornado cada vez mais frequente e próxima de nossa realidade social.

 

 

Mas afinal, qual a importância disto? TODA!

 

A transgeneralidade é uma realidade! E quanto mais esta pauta for debatida, esclarecida, desmistificada, menos nós iremos ser testemunhas de barbáries como a que aconteceu a travesti Dandara dos Santos, morta a pauladas no início do ano, em Fortaleza-CE. Cito este caso porque também foi trazido na entrevista, mas poderia falar das centenas de pessoas trans que são assassinadas todos os meses no Brasil! Isto precisa parar!

 

“Aberração?”, é vivermos numa sociedade que mata aquilo que é diferente do seu padrão normativo. "Estranho?", é um país que entrega suas leis nas mãos de seguimentos partidários religiosos tradicionalistas, que julgam e condenam à morte seres humanos que só querem e precisam ser felizes em sua condição mais humana.

 

Foi delicioso rir, se emocionar e admirar a Laerte ontem. Mas, mais maravilhoso ainda, foi acordar hoje com um Laerte dentro de mim: livre, autêntico, íntegro e feliz com a minha condição única de SER humano!

 

Laerte-se!

.
Quando Fizemos História

Dirigida por Gus Van Sant, a minissérie “Quando Fizemos História” chega para relembrar a luta por direitos civis encabeçada, à época, por Harvey Milk, primeiro político e ativista norte-americano abertamente gay a ser eleito a um cargo público na Califórnia, como supervisor da cidade de São Francisco.

 

Quem encabeçou o projeto foi ninguém menos que Dustin Lance Black, premiado com o Oscar de melhor roteiro por “Milk: A voz da liberdade (2008)”. Com estreia prevista para às 20h desta quarta-feira (12), no canal pago Sony, a minissérie será exibida em três episódios seguidos.

 

 

“Quando Fizemos História” recria alguns dos principais marcos da luta dos homossexuais por direitos civis nos Estados Unidos. Tudo começa com a revolta de Stonewall ocorrida em 1969, quando gays se rebelaram contra a repressão policial em um bar de Nova York. Este episódio é considerado como o início do movimento LGBT que se desenrolaria até os dias de hoje, quando é relembrado nos eventos das Paradas Gays em todo o mundo.

 

Com uma pegada documental, o projeto foi baseado no livro homônimo de Cleve Jones, ativista vivido na séria por Austin P. Mckenzie, quando jovem, e Guy Pearce, na época da maturidade. A história passa pelo momento de ascensão de Milk, relata sua morte em 1978, e chega aos anos 1990 quando o mundo LGBT é confrontado pela epidemia de AIDS, culminando em 2008 com a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo na Califórnia.

 

Interessante será observar como o movimento LGBT trouxe, a reboque, outras lutas de minorias como a dos movimentos contra o racismo e a xenofobia. A ideia do Diretor foi demonstrar como, juntos, eles tiveram força e obtiveram avanços substanciais, principalmente nos dias de hoje, onde o preconceito e a violência voltam à tona com tantos casos sendo noticiados ao redor do mundo.

.
Coragem e Orgulho!

Ao contrário de outros governadores que já tentaram, e não conseguiram, o atual Governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg mostrou que não é homem de ceder as pressões e aprovou a Lei 2.615 de 2.000 que proíbe qualquer tipo de discriminação por conta da orientação sexual!

 

 

Na manhã desta sexta-feira (23), Rollemberg sancionou a Lei 2.615, mesmo após ter sido impugnada por diversas vezes, e sedido as pressões da bancada evangélica na Câmara Distrital. A vitória da aprovação desta lei deve ser comemorada pelos milhares de homossexuais que vivem no DF e merece destaque, pois além de proibir qualquer tipo de discriminação por conta da orientação sexual de uma pessoa, traz ainda a previsão de multas em dinheiro para os infratores!

 

Entre as regras previstas na Lei, há previsão de sanções administrativas, como impossibilidade de ter contratos com o GDF, e multa de até R$ 10 mil. Segundo o Ministério Público do Distrito Federal, os casos de discriminação que eram encaminhados a extinga Secretaria de Governo, hoje Casa Civil, não sofiram as sanções previstas “porque não havia regulamentação”.

 

Confira os pontos citados como homofóbicos e passíveis de punição, de acordo com a nova Lei: – constrangimento ou exposição ao ridículo – proibição de ingresso ou permanência – atendimento diferenciado ou selecionado – preterimento quando da ocupação de instalações em hotéis ou similares, ou a imposição de pagamento de mais de uma unidade – preterimento em aluguel ou aquisição de imóveis para fins residenciais, comerciais ou de lazer – preterimento em exame, seleção ou entrevista para ingresso em emprego – preterimento em relação a outros consumidores que se encontrem em idêntica situação – adoção de atos de coação, ameaça ou violência

 

Neste domingo (25), a Parada do Orgulho LGBTS de Brasília terá muito o que comemorar!

Parabéns Governado Rodrigo Rollemberg!!! 

.
Pepperoni, please!

Domingo é dia de pizza, inclusive para a turma dos Pet Shop Boys. Ontem de noite, durante a passagem deles pela cidade, o dono da Francesca Pizzaria, tida como uma das melhores de Brasília, recebeu um telefonema diferente. Do outro lado da linha, alguém repassava os sabores em inglês.  Primeiro pediram apenas uma pizza, de pepperoni sem cebola. Pouco tempo depois ligaram dizendo que amaram e que, no final do show, iriam querer outras cinco ou seis. Perguntaram até que horas poderiam pedir e que mandariam alguém buscar os demais pedidos lá pelas 23h.   

Aí foram mais cinco pizzas: 2 de pepperoni, 1 de calabresa e 2 de quatro queijos para o deleite dos artistas e a banda que estavam no Net Live, na Vila Planalto, mesma área onde fica uma das lojas da marca.

.
Faltou carimbo?

A primeira noite do Rock in Rio foi indigesta para a chef Roberta Sudbrack. Conhecida pela sua alta gastronomia e considerada uma das melhores do do país, Sudbrack teve 160 quilos de linguiças e queijos apreendidos pela Vigilância Sanitária, no estande que havia montado para atender o público do festival com seu famoso hot dog.  

"A vigilância sanitária do Rio invadiu meu estande, com quase 15 integrantes, e decretou que os queijos brasileiros, bem como a charcutaria brasileira da melhor qualidade, não são bons o bastante para comercialização", postou Roberta em seu Facebook. A chef conta que ambos já são seus fornecedores há pelo menos 20 anos e que todos os produtos estavam no prazo de validade. 

Segundo ela, os alimentos também já haviam sido aprovados previamente pelo controle do Rock in Rio e inspecionados pelos órgãos sanitários dos seus estados. "O motivo? Faltava um carimbo, um selo, uma qualquer coisa. Estou fechando a minha operação no Rock in Rio porque minha ética, o meu profissionalismo e as minhas convicções não me permitem ver uma cena dessas. Comida da melhor qualidade sendo jogada fora, enquanto tantas pessoas morrem de fome no mundo", registrou a chef ao anunciar que deixaria o evento.

A Vigilância Sanitária confirmou a ação no estande de Sudbrack, mas esclareceu que não foi feito o descarte dos produtos, apenas a apreensão. O órgão destacou que a fiscalização ocorreu em várias outras cozinhas que participam do festival e que divulgará, em breve, um balanço das ações.

.
Sabores Thai

Os amantes da culinária tailandesa em Brasília já podem comemorar. Nos dias 25 e 26 de setembro, o restaurante Kannika, localizado na 408 Sul, promove um festival de comida tailandesa. A convite de Arjun Khajuria, dono do restaurante, a chef Remi Morales, irá preparar pratos típicos daquele país, como Pad Thai, macarrão tailandês de camarão, o Gaeng Keow waan, curry verde de frango, tofu ou porco, Satay, espetinho de frango com molho de amendoim, Thai, rolinho primavera com molho de pimenta adocicada e a clássica salada de mamão verde.

O evento pretende ser o mais fiel possível à gastronomia tailandesa, famosa no mundo todo pela mistura de sabores, cores e texturas. Segundo Remi, “A ideia é aproximar a cultura brasileira com a do país asiático”.

O menu do festival será servido em cinco etapas, que mesclam aperitivos, entradas, prato principal e sobremesa, sempre com a possibilidade de optar pela sugestão com mais pimenta, bem no estilo tailandês, para os mais corajosos. As refeições completas custam R$ 60,00 por pessoa, tanto no almoço, quanto no jantar.

Além do menu, o festival terá também a cerveja Singha Premium - Thai Beer e bebidas tailandesas a base de chás. 

.
Ostras e Espumantes

O happy hour das sextas-feiras do BierFass Lago, no Pontão do Lago Sul, vai ganhar um novo atrativo. A partir das 17 horas, a casa sugere “Ostras e Espumantes”. A iguaria chega fresquinha, é aberta na hora e custa R$ 6,50 a unidade. Duas ostras e uma taça de espumante saem ao valor de R$ 12,90. Já seis ostras ficam por R$ 36,00. Seis unidades e uma garrafa de espumante Casa Perini Brut Charmat custam R$ 86,00.

Uma boa pedida para os dias quentes e ensolarados. Mas atenção! A promoção é válida enquanto durarem os estoques.

.
PGR: Saiu Atirando!

Nos últimos minutos como Procurador Geral da República, nesta madrugada, Rodrigo Janot enviou carta aos Procuradores enfatizando o trabalho realizado na PGR nos últimos 4 anos onde espera que "a semente plantada frutifique e que o trabalho contra a corrupção sirva de inspiração para as futuras gerações de brasileiros honestos e honrados". Janot alfinetou seus antecessores no cargo dizendo que "entrega um Ministério Público diferente do que recebeu" e por fim declara que "por questões protocolares" não irá realizar a transmissão do cargo para a nova PGR, Raquel Dodge.

.
Blitz, pra que te quero!

Ficou claro porque o GDF usa tanto a PM para fazer blitz nas ruas da cidade - o que para muitos especialistas é considerado 'desvio de função' (seria mais fácil sacar a caneta pra motorista do que revólver pra bandido). Receita boa pro governo, as multas aplicadas somente este ano, teriam rendido aos cofres públicos cerca de R$160 milhões! Desse total mais da metade veio das penalidades aplicadas pela PM, quatro vezes mais que os agentes do Detran que deveriam ser os únicos competentes para autuar motoristas.

.
Em Brasília: Zero Investimentos!

Repercute na imprensa de Brasília (Coluna Eixo Capital) a informação de que o Governo local, em eterna crise financeira, não teria executado nem 10% do previsto para o orçamento de 2017. A rubrica para energia, saneamento e trabalho teria ficado em zero mesmo! Na Educação o investimento teria ficado em apenas 6% do previsto(!) Na segurança - pasmem - pouco mais de 10%! Não tem posto comunitário de segurança pra população mas tem Corolla 0Km pra ronda policial. E na Saúde os investimentos previstos seriam na ordem de R$ 195 milhões, mas apenas  R$ 37 milhões teriam sido executados até agora, ou seja, menos de 20%.

.
Dificuldade em Alagoas!

O senador Renan Calheiros parece enfrentar dificuldades em seu projeto de reeleição pelo Estado de Alagoas. Pesquisa recente mostra ele disputando apenas o terceiro lugar nas intenções de voto, em empate técnico com o ex governador Teotônio Vilela, e atrás do também senador Benedito Lira e do deputado federal e atual ministro do Turismo, Marx Beltrão, que lidera a disputa. Renan foi 3 vezes presidente do senado, teve a imagem desgastada por denúncias de corrupção que o levaram a renunciar o cargo em seu primeiro mandato e coleciona 18 inquéritos na Justiça. Pra piorar, regra Constitucional só lhe permite ser candidato ao mesmo cargo que ocupa atualmente (senador) devido ao fato de ter o filho Governador do Estado. Então, nem pra deputado ele poderia concorrer como alternativa...

.
Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}