GPS | BEM-ESTAR

Sem radicalismo

COLABORADOR Rebeca Oliveira    
|   09/01/2018 12:53 ( atualizada 09/01/2018 12:53)   
FOTO Cortesia   
Low carb, glúten free, jejum... Dietas restritivas estão em alta no verão. Nutricionista alerta sobre os perigos de radicalismos e ensina como emagrecer com equilíbrio

A busca pelo peso ideal deve ser ponderada e atingida com disciplina. Envolve alteração de hábitos alimentares, prática de atividades físicas regulares e planejamento. Ainda assim, basta chegar o verão (que teve início em 21 de dezembro) para que as pessoas recorram à estratégias mirabolantes na busca ensandecida por diminuir alguns dígitos na balança. Emagrecer vira prioridade - custe o que custar. Cortam carboidrato, eliminam o glúten, aderem ao jejum intermitente ou qualquer outro modismo que prometa resultados rápidos… É durante esse período que muitos nutricionistas ficam em estado de alerta. Mayra Fiuza Silva (cadastrada na plataforma Doutor123, site que permite agendamento de consultas de forma prática).


Para evitar esses erros recorrentes, GPS|Brasília conversou com a especialista sobre as dietas do momento (confira o Glossário). Existem riscos? Todos podem aderir? Qual a melhor forma de começar e se manter em dia com o corpo e, principalmente, com a saúde? Às respostas!


Que tipo de cuidados se deve ter ao adotar uma dieta restritiva, como a low carb e a glúten free?

É muito importante salientar que dietas restritivas não são indicadas pois trazem prejuízos ao organismo e notoriamente não são eficazes à longo prazo! Estratégias nutricionais como a low carb, que não significa excluir carboidratos da dieta, e glúten free, a qual deve ser adotada em casos de algumas doenças ou intolerância ao glúten comprovada, podem apresentar bons resultados. Dietas restritivas relacionam-se à exclusão de um grupo alimentar ou alimentos ou até mesmo restrição calórica ingerida diariamente. Obviamente ao adotar uma dieta restritiva ocorre perda significativa de peso no início como resultado da rígida restrição calórica imposta, no entanto, geralmente, não são balanceadas e podem gerar déficits nutricionais ao indivíduo, já que todos os grupos alimentares devem estar presentes na nossa alimentação diária. Procure um profissional da área para que possa fazer o correto balanceamento entre eles, de acordo a necessidade individual.



O jejum intermitente causou muita polêmica. Existe uma forma certa de aderir a essa prática? É melhor começar por intervalos menores?

É preciso todo um processo de adaptação do organismo para que um indivíduo pratique o jejum intermitente. Essa é outra estratégia nutricional que pode ser empregada em casos de obesidade, por exemplo. Entretanto, uma pessoa que nunca fez jejum, não irá conseguir praticar logo de início. Inicialmente é preciso adaptar a alimentação, programar o protocolo (12hs/16hs/18hs por exemplo) que irá seguir para jejum, quantas vezes por semana irá jejuar, portanto, não deve-se simplesmente parar de comer por horas, existe sim todo um preparo para que se atinja esse objetivo. Sempre busque a ajuda de um especialista da área para te aconselhar.

É verdade que dar uma paradinha na dieta pode fazer com que a pessoa emagreça mais?

Acredito que a questão não é dar uma parada na dieta, mas sim existirão dias em que sairemos do nosso hábito, como em ocasiões específicas como festas, Natal, ano-novo, nas quais acabamos comendo em maior quantidade e nem sempre com tanta qualidade. O que devemos ter em mente é que nosso consumo diário, em termos de qualidade e quantidade, na maioria dos dias, é que vai ser determinante na perda e manutenção do peso. Se cometermos um deslize um dia, obviamente devemos retomar o plano alimentar já na próxima refeição e dias seguintes e evitar “enfiar o pé na jaca” com frequência. Não existe fórmula milagrosa para emagrecer.


Dietas que visam a redução drástica de calorias ficaram no passado? Como fazer dos regimes um processo mais natural? 

Dietas restritivas não são recomendadas pelos malefícios que trazem ao organismo e ineficácia, além de promoverem o efeito sanfona. Geralmente esses tipos de dietas restringem a alimentação de forma drástica sem promover reeducação alimentar e ainda provocam, na maioria dos casos, a perda de massa muscular e até mesmo desidratação. Além disso, a restrição extrema pode levar à sobrecarga de órgãos, como rins e fígado, e também carência nutricional, como anemias. A busca pelo peso ideal deve ser ponderada e atingida com disciplina, alteração dos hábitos alimentares, prática de atividade física e planejamento!
 

Glossário
 

  • Dieta low carb

Reúne low (de baixo) e carb (de carboidrato). Propõe reduzir a quantidade diária de carboidratos ingeridos e prioriza a alimentação baseada em vegetais e legumes, frutas com baixo teor de açúcar, oleaginosas e alimentos ricos em proteínas como carnes magras, leites desnatados e queijos brancos para reduzir o nível de insulina na corrente sanguínea, uma vez que as células se obrigam a liberar a gordura estocada para suprir a necessidade de energia, o que resulta na perda de peso logo nos primeiros dias. Tem resultados rápidos, mas não é recomendada para longo prazo.

 

  • Dieta glúten free

O glúten é uma proteína presente naturalmente em diversos cereais, como cevada, trigo e centeio. Atualmente, cerca de 1% da população mundial possui a doença celíaca, ou seja, quando o glúten não é bem aceito pelo intestino e gera diversas reações como diarreia, gases e inchaço. Com a popularidade do assunto, muitas pessoas que não têm restrição à proteína decidiram bani-la com o intuito de emagrecer. Cuidado: induzir nosso organismo a desenvolver patologias associadas à essa remoção.
 

  • Jejum intermitente

É um tipo de jejum que inicia e recomeça por intervalos, que são definidos de acordo com a necessidade e disponibilidade de cada pessoa. Os protocolos mais comuns da prática são: jejum de 12 horas, de 16 horas e de 18 horas. O objetivo é fazer com que o corpo utilize os estoques de gordura e resulte em perda de massa gorda. Apesar de simples, a estratégia exige cuidado, pois para iniciá-la, o indivíduo já deve fazer refeições saudáveis e balanceadas ou o processo ficará muito mais complicado e de fácil desistência. Como toda dieta, exige acompanhamento médico.

 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}