GPS |

Litíase renal

A litiase renal, também chamada de cálculo renal, é a formação de massas sólidas por pequenos cristais, que podem ser encontradas tanto nos rins como em qualquer outro órgão do trato urinários, que levam a dores do tipo cólicas de fortes intensidades. É comparada com a dor do parto ou é uma das dores que mais causa sofrimento ao ser humano. O problema afeta 3% da população, com predomínio no sexo masculino.

 

Tipos

 

Existem 4 tipos principais de cálculos renais 

 

  1. Cálculo de cálcio, que são os mais comuns e frequentes;
  2. Cálculo de cistina, estes podem aparacer em pessoas que tem uma doença renal herediditária, chamada cistinuria;
  3. Cálculo de estrovita, encontrados principalmente mulheres com infecçao do trato urinário;
  4. Cálculos de acido úrico, correspondem a 7% dos cálculos reanais tratados e aparecem em pacientes que tem ácido úrico elevados.

 

Fatores de risco 

 

Histórico familiar (genética)

Adultos acima de 40 anos 

Sexo masculino

Baixa ingesta de líquidos

Dietas rica em proteínas, sódios ou açucares

Pessoas com obesisidade

Doenças do tarto digestivo como inflamação gastro intestinais, diarréias crônicas e cirurgias como a de by pass gástrio

Outras doenças como acidose, lesões renais tubulares, 

Cistinúria e hiperparatiróidismo, doenças do trato urinário e alguns tipos de medicamentos .

 

Sintomas

 

  1. Cólicas abdominais de forte intensidade  com irradiação paralombar e região pélvica 
  2. Hematúria (sangramento urinário)
  3. Náuseas e vômitos
  4. Alterações do jato urinário, dor no penis ou nos testículos,  ( dependendo da localização e do tamanho do cálculo pode obtruir a passagem da urina , levando ã hidronefrose, bem como, fazer uma bacteremia e mesmo uma sepsi urinária.

 

Diagnosticos

 

Os sintomas são muito clássicos com uma clínica muito sugestiva, já que a dor é muito intensa e aguda.

 

Exames complementares 

 

Hoje o exame mais moderno para diagnóstico preciso e para visualização da localizaçao e tamanho do cálculo é a tumografia computadorizada. A urografia escretora, ultrasonografia, raio x de abdómen são exames que podem ajudar no diagnóstico, mas estao em desuso.

 

Tratamento

 

O tipo de tratamento a ser aplicado ao paciente, depende do tamanho e localização da pedra e dos sintomas apresentados.

 

Na crise aguda deve-se utilizar analgesia potente, antiinflamátorios, ou mesmo opiácios. No entanto sempre é bom solicitar um parcer do urologista para definir se o tratamento vai ser indicado procedimento cirurgico, pois na pratica, sabemos que cálculos acima de 6 milímetros, geralmente nao sao espelidos, necessitando de procedimentos invasivos para elucidaçao do caso. 

 

Fica a dica

 

Tomar bastante líquidos e água durante o dia. Se diagnosticado o cálculo, fazer acompanhamento com urologia e nefrologia, principalmente para se identificar as possiveis causas desencadeantes da doenca, podendo seguir orientacoes dieteticas que podem diminuir o aparecimento de novos cálculos. 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}