GPS | ENTREVISTA

Ucha inspira

COLABORADOR Bruna Nardelli   
|   13/12/2017 16:01 ( atualizada 13/12/2017 16:01)   
FOTO Luara Baggi   
Em entrevista exclusiva, consultora de moda Ucha Meirelles fala ao GPS|Brasília sobre estilo e tendências

Para a maioria das pessoas, o universo fashion é apenas um hobby. Quem vê a consultora de estilo Ucha Meirelles percebe, logo de cara, que a história dela com a moda é diferente. Sempre com looks milimetricamente pensados da cabeça aos pés, a profissional emana uma elegância difícil de se ver nos dias atuais. Ela sabe exatamente as peças que valorizam o seu corpo esguio e as cores que realçam seu cabelo loiro encaracolado. Dona de um olhar clínico para detectar tendências e analisar corpos, ela passa os dias ajudando pessoas a desvendar os estilos pessoais e a entender os tipos físicos. De passagem por Brasília para participar de um bate-papo sobre o assunto no Shopping Iguatemi, ela conta um pouco mais sobre a profissão no ramo da moda em entrevista exclusiva ao GPS|Brasília.

Nascida em São Paulo, a profissional afirma que a paixão pela moda surgiu na infância. Com o passar dos anos, o interesse e amor pela área só aumentaram. “Quando era adolescente, gostava mais de me arrumar para as festas do que das festas em si”, relembra. Na hora de escolher um curso para prestar vestibular, a falta de opção no ramo fez com que Ucha optasse pelo de Publicidade. Mas a graduação não foi o suficiente. Depois de se formar, ela embarcou para Milão, onde finalmente pôde cursar Fashion Design.

Para que se tornasse a expertise que é hoje, a profissional teve seu talento lapidado por ninguém menos do que a icônica Costanza Pascolato. “Ela foi a minha grande mentora e, ao longo dos anos, conseguimos construir uma amizade. Ainda hoje, quando tenho uma dúvida que envolve o nosso trabalho, e a ela que recorro”, afirma. Atualmente, além de prestar consultoria para pessoas físicas, Ucha realiza trabalhos com marcas de renome internacional, como H.Stern, Tiffany e Miu Miu.

Com brilho nos olhos, ela revela que a maior alegria do trabalho é ajudar as pessoas a descobrirem seus estilos e a entenderem quais peças caem bem em seus corpos. A aparência repaginada, segundo a consultora, vai muito além de uma mera futilidade. “Autoestima é capaz de melhorar todos os aspectos da vida de uma pessoa. Se sentindo bem, o casamento melhora, o rendimento no trabalho aumenta e as relações sociais se enriquecem”, analisa. Colecionadora de agradecimentos via WhatsApp, Ucha se orgulha de mostrar os depoimentos das clientes. Nos recados, inúmeras palavras de gratidão à profissional. Entre elas, “todos estão me elogiando”, “você foi um anjo que caiu em minha vida” e “obrigada por me fazer sentir linda”. “Ouvir essas mensagens não tem preço. Consultoria de estilo é uma terapia externa, que considero essencial”, diz, emocionada.   

Quando não está trabalhando ou lendo artigos de moda, a profissional dedica seu tempo aos cuidados com o marido e os dois filhos. “Como boa canceriana que sou, adoro passar tempo com a minha família”, revela. As aulas de dança de jazz musical também complementam os dias de Ucha. “As pessoas acham que o meu trabalho é glamouroso, mas não sabem da árdua ralação que há por trás. A dança me ajuda a relaxar”, relata.

Consumo consciente

Apesar de ter na ponta da língua as tendências da estação, a consultora não se considera refém da moda. “Conheço os caimentos que ficam bem em mim e prefiro apostar em peças atemporais para compor o meu guarda-roupa”, declara.  Antes de adquirir uma peça, ela pensa nas combinações de looks possíveis e na durabilidade do item. “Não basta gostar. Tem que saber se será útil, durável e confortável. Sandálias altas, por exemplo, eu prefiro evitar. Gosto de saltos mais baixos e blocados”, exemplifica. Ucha cita também uma calça jeans da Miu Miu que foi “caríssima” à época, mas que valeu cada centavo. “Uso semana sim, semana não”, complementa.

A profissional diz, ainda, que busca incentivar as clientes a fugirem de modismos. “A ideia é fazer com que cada uma delas encontre o seu próprio estilo, condizente com a sua personalidade, tipo de corpo e idade”, ressalta. As cores e  itens queridinhos do momento são, sim, válidos, desde que fiquem bem em você. “Não basta estar na moda e simplismente comprar. A cor preta, que é mega coringa, por exemplo, não cai bem em mim. Me deixa apagada”, diz. Por isso, ela opta por roupas brancas ou de tons fortes, que sempre são arrematadas por várias pulseiras - acessório que é uma marca registrada de Ucha Meirelles.

Fashion weeks


Frequentadora das semanas de moda há oito anos, ela diz levar pouca bagagem, ao contrário das blogueiras de moda, que mais parecem estar levando o closet inteiro na mala. “Não faço trocas de roupa ao longo do dia e levo poucas peças, apostando sempre nos acessórios”, revela.  Os desfiles mais aguardados por ela são os das grifes italianas Prada, Miu Miu e Dolce & Gabbana.

Além de assistir aos desfiles, Ucha é vidrada em analisar o street style das fashion weeks. “Os desfiles são ideias para identificarmos qual é o mood da estação e entendermos a experiência de compra que as marcas querem passar. Já o street style é um verdadeiro laboratório a céu aberto. Compreendemos como cada peça desfilada pode ser colocada em prática no dia a dia”, finaliza. A consultora confirma que os eventos de moda de Nova York, Londres, Milão e Paris são, de fato, fascinantes. Vindo de uma  pessoa inspiradora como ela, só nos resta acreditar!

 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}