GPS | DESTINO

Muito giro!

COLABORADOR Redação   
|   12/12/2017 20:00 ( atualizada 12/12/2017 20:00)   
FOTO Shutterstock/Cortesia   
Portugal ganha prêmio de melhor destino turístico do mundo e GPS|Brasília dá dicas para curtir o país

Repleto de encantos e recantos, Portugal fechou 2017 da melhor maneira possível: o país foi escolhido pela primeira vez como melhor destino turístico do mundo no World Travel Awards, deixando para trás candidatos de peso de todo o mundo. Então, que tal pensar no destino para as próximas férias?

Frequentador assíduo de Portugal, o empresário Fabiano Cunha Campos revelou ao GPS|Brasília dicas preciosas das terras lusitanas. "Nossa família tem uma relação muito estreita com Portugal. Meu pai começou a fazer negócios por lá na década de 1980, como alternativa ao governo Collor. Desde então, frequentamos muito aquela terra. Minhas três irmãs elegeram o país para se casar e foi por lá que conheci minha mulher, Luciana", conta.

O país sofreu uma grande transformação no últimos anos. Se antes era considerado o patinho feio da Europa, ao longo do tempo muitos descobriram seus encantos: a amabilidade do povo, os preços melhores e a sofisticação na prestação de serviços. Além do mais, com os recentes atentados na França e na Inglaterra, especialmente, Portugal se efetivou como destino seguro e de excelência.


Os hotéis

As ótimas opções de hospedagem em Lisboa são muitas. Começando pelo Ritz Four Seasons, com a bela vista para o Parque Eduardo VII, sua piscina coberta e o fitness no rooftop do hotel. Neste ano, o Tivoli Liberdade concluiu a imensa reforma e restaurou todo o glamour do hotel, sempre atrelado à excepcional localização. A piscina, ligada ao palacete todo restaurado, é o toque final de sofisticação e conforto. Na própria Avenida da Liberdade, foram criados diversos hotéis boutique bem charmosos. Vale destacar o moderno e hype Valverde Hotel, que tem o jardim como cenário perfeito para o transado brunch de domingo ao som de jazz ou bossa nova. A turma que o frequenta é a mais moderna da cidade. Para quem deseja ficar em um hotel-palácio, vale se hospedar nos renomados Lapa Palace e Pestana Palace. A experiência vale cada centavo.


Valverde Hotel, Lapa Palace e Pestana Palace

As vizinhas


Ainda sobre hotelaria, vale esticar até as cidades Cascais e Sintra, ambas cidades a poucos quilômetros de Lisboa. O charme do Hotel Albatroz, com o restaurante debruçado sobre o mar e a charmosa piscina de, onde se vê toda a cidade, que são pontos altos. Já em Sintra, vale uma visita ao Hotel Penha Longa, cenário do casamento das irmãs de Fabiano. Recentemente, o local foi muito destacado na mídia por ter sido sediado a comemoração dos 80 anos do empresário Abílio Diniz. Ali perto ainda há o Hotel Palácio de Seteais, que fica numa encosta com vista panorâmica da serra. Vale almoçar ou jantar no Restaurante Seteais, com tempo para um drink no charmoso bar. Reservas podem ser feitas no próprio site do hotel.


Hotel Albatroz, Hotel Palácio de Seteais
e Restaurante Seteais

O Algarve


No verão a pedida é ir para a região de Algarve. Há inúmeras opções de hotéis e praias interessantíssimas. O up to date é a de Comporta. Diversos jet setters aterrissam por lá. Um dos empreendimentos mais tradicionais e consolidados é o Quinta do Lago, desenvolvido por empresário luso-brasileiro ainda no século passado.


Algarve

As comprinhas

As lojas em Portugal se sofisticaram nos últimos anos e não deixam nada a desejar a outros países da Europa. Dentre as multimarcas, o empresário destaca três que têm fantástica curadoria de marcas: StivaliLoja das Meias e Fashion Clinic. Esta última fica dentro de um espaço denominado JNcQuoi, em que há um restaurante, um delibar com ostras frescas –- a primeira Ladurée portuguesa. Completam o mix a filial da livraria Assouline e uma loja gourmet, cujo estoque apresenta gama de vinhos, azeites, trufas e até porcelanas. A visita é imperdível. Aliás, para comprar vinhos, o subsolo do El Corte Inglés é ótima pedida, pois possui grande variedade a preços justos.


El Corte Inglés e JNcQuoi


A cultura

Para quem gosta de arte e dispõe de pouco tempo em Lisboa, recomenda-se a visita à Fundação Calouste Gulbenkian e ao Museu Coleção Berardono Centro Cultural de Belém, um dos maiores centros culturais da Europa, bem pertinho de atrações importantes da capital portuguesa, como a Torre de Belém, o Museu Nacional dos Coches, o Padrão dos Descobrimentos e o Mosteiro dos Jerónimos. Na oportunidade do passeio, a dica imperdível é provar um delicioso e quentinho pastel de Bbelém, acompanhado de uma bica - cafezinho –, na pastelaria de nome homônimo e que existe desde 1837 no mesmo local. Programa delicioso. Por outro lado, para curtir as touradas portuguesas com o toureiro a cavalo, vale checar a programação na histórica arena Campo Pequeno. A dica para conhecer tudo isso é comprar o Lisboa Card logo que chegar ao país. Ele dá direito a livre acesso ao ótimo transporte público, museus, monumentos, além de promover descontos em locais interessantes. Pode ser 24h, 48h ou 72h.



Mosteiro dos Jerónimos, Museu Nacional dos Coches e Mosteiro dos Jerónimos


As comidinhas

A diversidade é tão grande que Fabiano considera importante fazer um panorama identificado por tipo de comida e ambiente. O power lunch de Lisboa acontece no restaurante Varanda do Ritz Four Seasons de segunda a sexta-feira. Ali perto, há outro famoso restaurante, o Eleven, que fica no Parque Eduardo VII e que detém uma estrela Michelin. Recentemente, foi aberta filial na Avenida Vieira Souto, no Rio de Janeiro. Conhecido dos brasileiros, o Solar dos Presuntos tem ambiente informal e acolhedor. Está sempre animado e com público mesclado de turistas e portugueses. A Travessa situa-se no Convento das Bernardas, fundado em 1653, trata-se do melhor das cozinhas portuguesa e belga.


Eleven

Os mais trépidos são os restaurantes 
Pap’Açorda e Bica do Sapato –- este último tem vista linda e o ator americano John Malkovich como sócio -–, sempre com gente jovem e bonita. Para os fãs da gastronomia portuguesa, os mais premiados são os restaurantes 100 Maneiras, o bem transado XL e a tradicional Cervejaria Trindade. Para quem quer comer um peixe “‘sem igual’”, como eles mesmos dizem, o empresário brasiliense recomenda o passeio até as casas próximas a Cascais. A saber: Porto Santa Maria e Mestre Zé para comer a famosa cataplana de frutos do mar. E também o eterno Monte Mar para saborear o peixe com banana, o preferido do ex-presidente português Cavaco Silva.


Monte Mar

Um pouco antes, no Casino do Estoril, está situado o melhor chinês da região, o 
Mandarin. O restaurante possui vista para os jardins do Casino, com apresentação das fontes iluminadas em determinados horários noturnos. Informe-se ao fazer a reserva. Para aqueles que são fãs das casas de fado, as recomendadas são o Clube de Fado e os restaurantes João da PraçaSr. Vinho e Marquês da Sé, com atrações das fadistas Maria da Fé e Alexandra.


Mercadores de um novo tempo

Por Larissa Duarte

Portugal não colonizou o Brasil apenas geograficamente. Costumes, cultura, tradições permaneceram arraigadas desde o Brasil colônia entre os  países irmãos. E, como em toda boa família, existem desavenças e picuinhas, reconciliações, carinho e amizade, que integram o mesmo contexto. No momento, Brasil e Portugal vivem a
good vibe – a onda boa, como dizem os jovens – que a conjuntura do milênio lhes oferece.

Portugal está na moda. Já somos 85 mil brasileiros morando no país com visto legal de residente. Legados culturais e riquezas históricas são apenas dois dos incontáveis atrativos que transformaram o país lusitano em destino inquestionável para viajantes, investidores, empresários e famílias que buscam novos ares para viver. Os brasileiros são atraídos, principalmente, pela facilidade na comunicação, pelos benefícios oferecidos pela imigração e pela oportunidade de fazer negócios em euro.

Apesar das dificuldades político-econômicas, os tupiniquins apresentam saldo positivo e progressivo para o mercado português. As principais indústrias são de alimentos processados, têxteis, maquinaria, produtos químicos, produtos de lã, cristal e cerâmica, petróleo refinado e material de construção, segundo a Ficha de Mercado do Brasil de 2017, feita pela Agência para Investimento e Comércio Externo de Portugal (Aicep).

Em 2016, no comércio de bens, fomos o 13º cliente de Portugal e seu 10º fornecedor, principalmente em bens agrícolas, veículos, máquinas e produtos alimentares. De acordo com a Associação dos Profissionais e Empresas de Mediação Imobiliária de Portugal (Apemip), a compra de imóveis no país, por brasileiros, aumentou mais de 40% no primeiro trimestre deste ano, se comparada ao mesmo período de 2015. Um apartamento de dois quartos custa entre € 300 mil (R$ 1,110 milhão) e € 500 mil (R$ 1,850 milhão). Um imóvel com vista para o Rio Tejo, o maior rio da Península Ibérica, vale uns € 2 milhões (R$ 7,4 milhões).


Visto de Ouro

Por até 90 dias, os brasileiros não precisam de visto para entrar em Portugal. É exigido, apenas, seguro saúde e passaporte dentro da validade. Contudo, se o interesse for alongar a temporada no país, o governo português propõe o Golden Visa, uma autorização de residência para investidores, destinada a pessoas sem cidadania europeia por descendência familiar.

O requisito básico para obter tal visto é a intenção de desenvolver uma atividade de investimento durante um período mínimo de cinco anos. Em contrapartida, após esse período, o governo oferece ao investidor o Cartão de Residência, podendo tornar-se permanente. A partir do sexto ano, é possível solicitar a cidadania portuguesa, em que a dificuldade será uma prova que comprove a sua familiaridade com a língua portuguesa.

Passado glorioso

Economicamente, a atenção está virada para Portugal, porém, há muito tempo já vivemos rodeados das graças portuguesas. Desde o descobrimento, em 1500, temos a religião católica ortodoxa romana presente em nossa cultura. Existem 123 milhões de católicos no Brasil, ou seja, 64,6% da população profetizam essa fé, responsável por inspirar grandes manifestações tradicionais brasileiras, como as Festas Juninas – dedicadas a homenagear três santos católicos no mês de junho: Santo Antônio, dia 13; São João Batista, dia 24; e São Pedro, dia 29.

Inclusive, por falar em festa, se o sertanejo é um dos ritmos mais populares no Brasil, os acordes começaram alguns séculos antes. Portugal é conhecido pela tradição folclórica, as danças nas festas religiosas e na corte deram origem às quadrilhas. Preste atenção à melodia sofrida do fado – Patrimônio Cultural e Imaterial da Humanidade pela Unesco em 2011 – e veja se a dolência e a melancolia não nos lembram algumas canções sertanejas.

Mais do que o idioma em que escrevemos músicas e toda a literatura brasileira, de um jeito ou de outro, sofremos influência dos versos portugueses. Um dos primeiros grandes nomes foi Padre Antônio Vieira. Lá por volta de 1650, ele fazia sermões como ninguém e deixou legado para os católicos. Depois do pioneiro, temos nomes ainda famosos e respeitados. O que dizer do realista Eça de Queiroz e o Primo Basílio, ou de um denso Luís Vaz de Camões em Os Lusíadas. Mais recentemente, quem nunca teve notícia de Fernando Pessoa e seus heterônimos; e sobre o Nobel de Literatura angariado por José Saramago. A poesia da representante feminina Florbela Espanca ainda dá o que falar, mesmo após 87 anos de sua morte.

Portugal foi uma das maiores potências navais do mundo. Visionários à época, conheceram todos os continentes, sempre atentos a novidades e produtos que poderiam gerar riquezas. Eles eram mestres no escambo de mercadorias. Como passavam meses nos navios, precisavam de alimentos resistentes às intempéries. Daí veio o gosto por vinho, pão, azeite, carne salgada e, claro, frutos do mar. Bacalhau em sua maioria. Nos doces, os tradicionais pastéis de Belém e de Santa Clara são desejados até hoje.

Nas artes, todos os movimentos culturais vieram de navio ao Brasil. Arte sacra era o forte da época. As influências chegavam à colônia com alguns séculos de atraso, mas chegavam. Foi assim com o Barroco, uma continuação do Renascimento que já existia na Europa antes mesmo de o País ser descoberto. As igrejas, principalmente as da costa brasileira, são todas rebuscadas, com muitos detalhes e círculos por causa dessa intervenção. O maior representante, Aleijadinho, o mineiro de Ouro Preto, soube como ninguém absorver a arte lusitana em seu talento de esculpir obras sacras.

Capital Cultural

Lisboa foi eleita, pela União das Cidades Capitais Ibero-Americanas, a Capital Cultural de 2017. Ou seja, 120 milhões de pessoas da Península Ibérica, das Américas do Sul e Central, México e dos países das suas diásporas, convergem as atenções para capital de Portugal. Desde 7 de janeiro até 31 de dezembro deste ano, a cidade é palco de eventos que envolvem o tema Passado e Presente. Incluem exposições, teatro, shows, concertos, dança, festivais gastronômicos, tours pela cidade, entre outras atividades culturais.


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}