GPS |

Depuração partidária

POR GPS | PODER   
|   28/11/2017 01:44 ( atualizada 28/11/2017 01:44)   

Na esteira de se fazer uma depuração moral nos partidos enrolados com a Lava Jato, não pega nada bem - ter e manter - na presidência de uma sigla nomes que estão sendo acusados de lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Ou os partidos mudam esse posicionamento de uma vez por todas, e ‘se limpam’ dos infectados, ou tudo vai parecer um grande faz de conta ético para que nada mude.

O pedido da nova PGR Raquel Dodge contra o casal Paulo Bernardo e a senadora Gleise Hoffmann, atual presidente do PT, é grave e sério. Ela pede a condenação da senadora, a perda de seu mandato e o pagamento de multa de R$ 4 milhões contra o casal.

A executiva nacional do PT resiste, desmente a denúncia e, ao contrário do que se esperava, mantém a senadora na presidência.


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}