GPS |

Trate do seu trato urinário

COLABORADOR André Braga   
|   09/11/2017 17:38 ( atualizada 09/11/2017 17:38)   
FOTO Reprodução   

Já sentiu muita vontade de fazer xixi a ponto de não conseguir segurar e, ao urinar, saiu bem pouquinho? Sente ardor ao urinar? Além da dor, há sangue? Cuidado! Pode ser infecção urinária. 

 

A infecção do trato urinário é causada por microorganismos, principalmente bactérias, mas também pode ser provocada por vírus e fungos. O tipo mais comum atinge a bexiga e é conhecida como cistite. O agravamento da doença ocorre quando ela se espalha para um ou ambos os rins, ocasionando uma pielonefrite. 

 

A contaminação é mais recorrente nas mulheres e ocorre quatro vezes mais do que nos homens. A justificativa dessa diferença é anatômica. A uretra da mulher é curta - mede certa de 5cm - e completamente interna, facilitando o caminho da bactéria ao alojamento. Enquanto a masculina tem cerca de 20cm, com grande parte da extensão é externa. Além disso, a proximidade da vagina com o ânus também favorecendo o contágio.

 

 

Sinais e sintomas mais comuns

 

  • Disuria (dor ao urinar     
  • Urina escura ou fétida       
  • Dor abdominal, pélvica e lombar
  • Incontinência urinária
  • Febre, náuseas, entre outros

 

         

Fatores desencadeantes e causas

 

1 - Prender urina por tempo prolongado


2 - Doenças renais, como cálculos

                                                  
3 - Diabetes mellitus


4 - Obesidade


5 - Baixa ingestão de líquidos


6 - Baixa imunidade


7 - Vida sexual ativa


8 - Higiene íntima incorreta nas mulheres (translocaçao de bactérias da região anal para a vagina)                 

 

 

Procedimentos para o diagnóstico

                             

  1. EAS sumário de urina: exame simples que facilmente dá o diagnóstico de cistite ou indicativos de infecção urinária mais graves
  2. Urocultura + antibiograma: exame de alta importância para identificação da bactéria causadora e do antibiótico eficaz para o tratamento
  3. Exames de imagem: o médico pode optar por ultrassonografia das vias urinárias ou tomografia de abdômen total, caso considerá-la grave (quando está alojadas no rins evoluindo com pielonefrite)

 

 

Tratamento 

O procedimento varia de acordo com tipo de infecção, localidade, gravidade e comorbidades do paciente. Geralmente, é um tratamento simples com uso de antibióticos orais, analgésicos e boa hidratação. Caso evolua para pielonefrite, é necessário terapia injetável com antibióticos, hidratação venosa e cuidados médicos mais intensos. 

 

 

Fica a dica: mantenha uma boa hidratação diária, não prenda urina e atenção com a higiene íntima. Nos primeiros sintomas, procure um médico para coleta de um simples EAS e urocultura, o básico para um bom diagnóstico e tratamento ideal.


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}