GPS |

De peito aberto

POR GPS| SAÚDE   
|   12/10/2017 18:00 ( atualizada 12/10/2017 18:00)   
FOTO Reprodução   

Tipo de câncer mais comum entre as mulheres no Brasil e no mundo (segundo dados do Instituto Nacional do Câncer), o câncer de mama é uma patologia  causada  pelo crescimento rápido e desordenado de células anormais do tecido mamário. Apesar de não ser tão recorrente quanto é no sexo feminino, esse tumor maligno também acomete homens. No mês em que campanhas em todo o país dão destaque ao Outubro Rosa, o GPS|Saúde adere a melhor ferramenta para combater a doença: a informação. O câncer de mama tem bom prognostico de cura quando diagnosticado numa fase precoce. A melhor opção ainda  é  a prevenção, fazendo o auto exame e consultas com o médico de rotina.

Conheça os principais fatores de risco

  • Mulheres entre entre 40 e  69 anos;
  • Genética (histórico familiar);
  • Consumo exagerado de álcool;
  • Obesidade;
  • Doenças mamárias prévias;
  • Radiação torácica;
  • Ausência de filhos; 
  • Menstruação precoce;
  • Menopausa tardia; 
  • Reposição hormonal;
  • Colesterol elevado; 


Existem alguns sintomas que devem ser observados, embora o câncer de mama seja geralmente assintomático. Dor mamária, vermelhidão ou descamação no mamilo e na pele da mama, nódulo seco na axila, secreção com sangue no mamilo, mudanças no tamanho da mama, inversão do mamilo e até perda repentina de peso são sinais de alerta para procurar um especialista. Atualmente, o diagnóstico conclusivo acontece por meio de biópsia. Inicialmente, a maneira mais assertiva de prevenir é a realização do autoexame pela paciente com frequência mensal e pelo menos uma semana após  a menstruação. Na presença de alguma anormalidade ou de nódulos, o médico deve ser consultado de imediato.

O principal exame diagnóstico é a mamografia, obrigatória para mulheres a partir de 40 anos. O exame favorece a descoberta precoce, aumentando a chance de cura. Deixo bem claro que se há alguma suspeita de nódulos ou aumento de incidências da doença na família, a mamografia poderá ser realizada em mulheres mais jovens. Outros métodos de detecção são a ecografia mamária - que diferencia cistos de nódulos - e a ressonância magnética.

Tratamento


O tratamento geralmente é multidisciplinar e depende do tipo histológico e do estágio da doença.  O do tipo localizado (radio e cirurgia) é indicado quando o tumor se aloca nas mamas, sem afetar outras áreas do corpo. Por sua vez, tratamentos sistêmicos como a quimioterapia, a terapia hormonal e a terapia alvo são os mais indicados quando existem células cancerígenas em outras partes do corpo.

Os esquemas de tratamento do câncer de mama dependem fundamentalmente do tipo de câncer, do estágio da doença como também do estado geral de saúde do paciente. O mais importante é buscar um corpo médico especializado, do cirurgião ao psicólogo, se necessário for. 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}