GPS | LIFESTYLE

Cardápio primaveril

COLABORADOR Deborah Sogayar   
|   22/09/2017 08:00 ( atualizada 22/09/2017 08:00)   
FOTO Reprodução   
Na primavera, GPS|Brasília desvenda o mundos das flores comestíveis e te ensina dicas para o melhor cardápio da estação

A primavera chegou e com ela a tendência das flores dá o ar da sua graça. Elas estampam as vitrines, enfeitam os cabelos e revestem as ruas com suas cores vibrantes. Mas além de lindas e cheirosas, você sabia que elas também são deliciosas? Na estação mais colorida do ano, as flores virão empratadas.

 

Algumas flores já são muito conhecidas no nosso paladar, como a alcachofra, a couve-flor e o brócolis. Outras podem ser encontradas nos jardins e vasos de casa, como o cravo, o lilás, a rosa e a dália. Na horta, é possível colher flores da abóbora, abobrinha, chuchu, dentre outras que só aproveitamos os frutos.

 

O costume de se comer flores é antigo. Há relatos do consumo de flores em 140 aC. As senhoras europeias, por exemplo, cristalizavam as flores para servir com café, enquanto os holandeses, na Segunda Guerra Mundial, se alimentavam de tulipas na hora da fome e as violetas odoratas eram usadas para adoçar bebidas. Essa tradição, porém, foi sendo perdido gradativamente com a chegada dos industrializados. Nossa alimentação diária praticamente perdeu a delicadeza, o sabor e o aroma dessas iguarias. 

 

Cerca de 85% das flores existentes no mundo são comestíveis, mas é necessáario se atentar a alguns cuidados antes de começar a comer tudo o que vem por aí.

 

Fique atento

 

1. Ao escolher e manter

Prefira flores firmes e sem manchas castanhas. Se estiverem moles, podem ser parcialmente revitalizadas se colocadas a flutuar em água com gelo por alguns momentos. Não as deixe assim muito tempo, pois perderão sabor. Devem ser mantidas no frigorífico.

 

2. Ao consumir

Retire os talos e lave as flores numa taça com água pura, de forma a manter o seu aroma e cor. Depois de secarem, acrescente-as a um cozinhado. Este não deverá ser demasiado complexo, pois eliminará o delicado aroma da flor. Além de darem um aspecto sofisticado a uma salada, as flores comestíveis podem ter a mesma utilização culinária que as ervas aromáticas. Ou seja, pequenas quantidades de cada vez.

 

3. Ao empratar

A biodiversidade da natureza pode confundir quem não conhece as espécies de plantas. Algumas flores comestíveis são muito parecidas com outras que contém tóxicos, a exemplo da imagem a seguir.

 

4. Ao colher

Flores que foram cultivadas para a venda, como as de floricultura, ou de canteiros públicos, beira de estrada e parques urbanos podem estar contaminadas com agrotóxicos e metais pesados. Prefira as flores do campo ou orgânicas. Essa é uma ótima oportunidade para semear seus próprios insumos.

 

5. À saúde

Todas as flores, comestíveis ou não, podem conter pólen, pigmentos e bichinhos, que são são potencialmente alergênicos. Portanto, cuidado.

 

Inspire-se

 

Café da manhã

 

Tapioca com flores

 

Para abrir o cardápio do dia, nada melhor que um prato bem colorido e saudável. A tapioca com flores foi viralizada pela blogueira de gastronomia saudável Neide Rigo. Para copiar o efeito da imagem, basta dispor as flores aleatoriamente na frigideira antes de peneirar a goma.

 

 

Entrada

 

Ceviche com vinagrete à flor de laranjeira

 

Assinado por Alex Atala, renomado chef de São Paulo, a GPS|Brasília te ensina a receita do ceviche com vinagrete à flor de laranjeira.

 

Ingredientes (4 porções)

1 pimenta-dedo-de-moça; 150 ml de suco de limão

100 g de mel de jataí ou de abelha mansa

25 ml de água de flor de laranjeira

20 g de alga Codium desidratada; 10 g de alga nori desidratada; 10 g de alga wakame desidratada

20 g de ciboulette

80 g de pétalas de flores comestíveis variadas (por exemplo, amor-perfeito, begônia, calêndula, capuchinha, cravina, crisântemo e flor de borago)

20 g de cebola roxa cortada em juliana

Gelo picado

 

Modo de preparo

Para o vinagrete, corte a pimenta-dedo-de-moça em brunoise, misture com os demais ingredientes e reserve. Para o pó de algas, bata as algas em um mixer ou Thermomix até fazer um pó. Depois, peneire e reserve. Corte as pontas da ciboulette em pedaços de 3 cm e misture com as pétalas variadas, acrescente a cebola e reserve.

 

Montagem

Em um bowl, coloque o ceviche e tempere com 3 colheres de vinagrete. Passe o ceviche temperado para a travessa em que será servido, polvilhe as algas em pó e finalize espalhando as pedrinhas de gelo picado.

 

 

Prato Principal

 

Haru fish

 

O Haru fish, apresentado pelo chef Alessandro Bressanelli, é um prato de origem oriental, cozido no chá e que tem na decoração de flores capuchinhas o seu toque final. Confira a receita.

 

Ingredientes (2 pessoas)

400 gramas de peixe branco (2 tranches)

100 gramas de arroz negro

2 colheres de sopa de cebola picada

2 colheres de sopa de azeite de oliva

4 colheres de sopa de chá vermelho (foi usado o de roiboos, mas pode ser chá de ibisco)

500 ml de água

1 xícara de edamame (soja fresca)

1 unidade de pimenta dedo-de-moça sem sementes, picada para o molho

1/2 maço de coentro fresco (use raiz caule e folhas) picado

100 ml de azeite de oliva

1 colher de sopa de açúcar

1 colher de sopa de vinagre

Sal a gosto

Pimenta-do-reino a gosto

Flores comestíveis a gosto

 

Modo de preparo

Para preparar o arroz negro, ponha 1 litro de água para ferver. Quando estiver em ebulição, junte o arroz e cozinhe em fogo baixo, por 30 minutos (semitampado). Quando cozido, escorra toda água. Refogue a cebola e o arroz. tempere com sal e reserve.

Ferva a água e coloque o chá. Deixe em infusão por 15 minutos. Leve para ferver novamente em fogo baixo, até que a mistura esteja reduzida em 50%. Coloque esta redução numa travessa e, neste momento, coloque o peixe dentro. Deixe esfriar. Tempere o peixe apenas com sal e grelhe somente de um lado. Reserve.

Numa frigideira ao fogo, junte o açúcar, o vinagre e a pimenta. Quando derreter o açúcar, junte o coentro picado. Cozinhe por 2 minutos. Adicione o azeite de oliva, tempere com um toque de sal e apague o fogo.

Cozinhe o edamame al dente.

 

Montagem

Molde o arroz negro em um aro, no centro do prato. Ajeite as fatias de peixe por cima, cubra com um pouco do molho e decore com o edamame e as flores comestíveis.

 

 

Sobremesa

 

Salada de frutas

 

Na imagem, salada de toranja rosa, abacate e romã com flor de capuchinha. Basta cortar as frutas da estação a gosto e misturar com suas flores preferidas.

 

 

Drink

 

Martini Flower Spritz

 

No nosso cardápio primaveril, não poderia faltar o drink para acompanhar as refeições. Confira a  receita de Vinicius Apolinário, da Tartuferia San Paolo.

 

Ingredientes (1 drink)

40 ml de infusão de vodca com hibisco*;

50 ml de Martíni Prosecco;

10 ml de água com gás;

pétalas de hibisco para decorar.

 

*Deixe 300 g de flores de hibisco em contato com 1 litro de vodca por 24 h. Coe o conteúdo e reserve o líquido infusionado em geladeira ou em local fresco, até o momento de usar.

 

Modo de fazer

1 Em uma taça de martíni cheia de gelo, acrescente a vodca infusionada com hibisco. Em seguida, coloque o Martíni Prosecco e a água com gás. Mexa e finalize o drinque com pétalas de hibisco.

 

 

Flores comestíveis não convencionais dão um toque ousado nas receitas milenares da família ou nos coqueteis para convidados. Você conhece alguma? Confira abaixo s principais plantas usadas pelos chefs renomados do país, seus respectivos sabores e algumas curiosidades.

 

 

 

 

 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}