GPS | CULTURA

Cinema e gastronomia

COLABORADOR Redação   
|   18/08/2017 08:12 ( atualizada 18/08/2017 08:12)   
FOTO Cortesia   
Pirenópolis recebe festival que une cinema, palestras, oficinas e degustações com foco na cultura de refugiados

Se a intolerância separa, a gastronomia une. Com o objetivo de valorizar a cultura local e de diferentes povos, o festival Slow Filme movimenta a cidade de Pirenópolis com cinema, sustentabilidade, cultura e gastronomia entre os dias 14 e 17 de setembro. Único do estilo no Brasil, a oitava edição une a exibição de filmes inéditos, a maioria premiados em festivais internacionais, à conscientização através da arte. Serão quatro dias de exibição de cinema, palestras, oficinas e degustações com especialistas e realizadores. Com curadoria do cineasta e crítico Sérgio Moriconi, pela tela do festival vão passar títulos que valorizam a culinária de povos refugiados, reconstruindo trajetórias de vida de indivíduos e de nações.

 

Estarão em cartaz cerca de 20 filmes, entre longas, médias e curtas-metragens, de ficção, animação e documentários. Este ano o festival foca no tema das diásporas contemporâneas. Desde o primeiro título a ser projetado – Walachai – até os episódios da série The Perennial Plates e o longa-metragem de produção espanhola The Turkish Way, o festival quer reforçar a importância do respeito à diversidade, afirmar a relevância da cultura para a formação da identidade dos povos, ressaltar o conhecimento como ferramenta essencial para uma compreensão maior da complexidade do mundo.

 

O festival

 

A opção por falar de identidade está presente na produção brasileira Walachai, da diretora Rejane Zilles. O documentário registra a vida de um povoado rural do sul do Brasil, onde os moradores se comunicam em dialeto alemão, mas se identificam como brasileiros. Após a exibição, a diretora irá conversar com a plateia. O público ainda será convidado a experimentar a cerveja Santa Dica, fabricada artesanalmente na cidade de Pirenópolis.

 

A programação segue com títulos como o argentino Todo sobre El Asado, de Gastón Duprat e Mariano Cohn que, com ironia e longe do politicamente correto, promove uma viagem à Argentina profunda para apresentar o churrasco como comida que identifica o país, desde seus aspectos rituais e rurais até o refinamento da cozinha contemporânea.

 

De Trevor Graham, a programação apresenta ainda Monsier Mayonnaise, sobre as façanhas de Georges Mora na Resistência Francesa ao Nazismo, durante a Segunda Guerra Mundial, quando, com a ajuda de Marcel Marceau, salvou milhares de vidas de judeus enchendo os documentos secretos da Resistência em baguetes cheias de maionese garlicky, que os guardas nazistas se recusavam a tocar.

 

Além do cinema, o festival destaca o almoço especial que será preparado pela cozinheira Fatou Aboua, da Costa do Marfim, no restaurante Montserrat, de propriedade do chef Juan Pratginestós, em Pirenópolis, no domingo, 17 de setembro.

 

Já para quem prefere colocar a mão na massa, outra programação é a oficina Comida de Imigrantes e Refugiados. Ministrada pelos chefs Ammar Abou Nabout, da Síria, e Fatou Aboua, da Costa do Marfim, é uma parceria com a Universidade do Estado de Goiás, que incentiva os alunos de gastronomia a participarem do evento.

 

Serviço

Local: Cine Pireneus – Rua Direita, Pirenópolis, Goiás

Data: 14 a 17 de setembro de 2017

Entrada franca


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}