GPS | BEM-ESTAR

De mulher para mulher

COLABORADOR Redação   
|   08/08/2017 18:00 ( atualizada 08/08/2017 18:00)   
FOTO Luara Baggi   
Novo procedimento não invasivo promete rejuvenescimento da região íntima feminina

Sentir-se desejada e bem consigo mesma é essencial para uma boa autoestima. Problemas como pouca lubrificação, atrofia genital, flacidez da vagina, entre outros, incomodam diariamente milhares de brasileiras.  Preocupada com isso, a ginecologista Sandra Menegucci se especializou e trouxe para Brasília um procedimento que por ser minimamente invasivo e indolor, conquistou as brasilienses.

Com consultório no Centro de Dermatologia e Laser de Brasília, especializado em laser e pioneiro no segmento, Sandra atende suas clientes às segundas, terças e sextas. A novidade trata-se de um laser, que pode ser usado em vários comprimentos de onda, duração de impulso, tamanho, tipo e profundidade do alvo a ser atingido. O raio é emitido pela lateral do aparelho para proteger as estruturas e órgãos pélvicos, e atingir somente os tecidos desejados.

Na vagina, o laser de CO2 age na água intracelular, fazendo a remoção de pequenas porções de mucosa e submucosa, gerando um processo natural de reparação de tecidos pelo estímulo dos macrófagos (células de grandes dimensões do tecido conjuntivo) e fibroblastos (células que fazem reparação de tecido), aumentando assim, a circulação na região aplicada. Os fibroblastos produzem várias proteínas, como colágeno, elastina, actina, miosina, fibras reticulares, ácido hialurônico e matriz extracelular, que dão sustentação aos tecidos, melhorando seu tônus, firmeza lubrificação, defesa, elasticidade.

É usado para tratamentos de:

1) da atrofia genital (que é causa de dor e desconforto na relação sexual no período pré e pós menopáusico);
2) para aumentar lubrificação;
3)ótimo para tratar a flacidez vaginal melhorando a qualidade das relações sexuais;
4)na incontinência urinária de esforço (que causa tanto constrangimento social);
5)na urgência urinária;
6)na incontinência urinária de estresse, e por consequência melhora infecção urinária de repetição.



“O tratamento consiste em três aplicações com 25 a 35 dias de intervalo entre elas, e é individualizado de acordo com a queixa e necessidade de cada paciente. Após oito a 12 meses há necessidade de uma aplicação de reforço para manutenção dos benefícios atingidos”, explica Sandra. A melhora dos sintomas é progressiva a cada aplicação.


Devido ao efeito na área externa (vulvar), as pacientes também procuram o método para melhorar a estética. "Com o passar da idade, os grandes lábios sofrem hipotrofia, ficam murchinhos, e os pequenos lábios ficam mais evidentes, dando a impressão de que cresceram, mas co a estimulação do colágeno, pelo laser, os grandes lábios ficam mais incorpados, também  as manchas escurecidas que ocorre após a gestação ou com envelhecimento  diminuem! É maravilhoso!” conta.


Para as interessadas, a doutora faz uma avaliação da indicação do método. “Examino as pacientes, vejo os exames de Papanicolau, Ultrassonografia transvaginal e exames de sangue recentes. Analiso se há contra-indicações ao procedimento. Caso a paciente seja portadora do vírus de herpes genital é feito tratamento profilático”, finaliza. Como indicação, a atividade sexual é proscrita por sete dias pós-procedimento e recomenda-se evitar banhos de piscina pelo mesmo período.

Serviço

Centro de Dermatologia e Laser de Brasília


SGAN 607, Bloco B, Sala 9, Térreo (entrada pela W3)
Centro Clínico Brasília Medical Center
(61) 3347-2629


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}