GPS | ARTIGOS

Fala, personal!

Fazer aeróbio ou não? Eis a questão. Preparador físico Pedro Guimarães explica o que é melhor em cada caso

Olá, leitores!

 

Exercícios aeróbios são atividades que geram gasto calórico através da energia vinda da utilização de oxigênio. Ainda hoje, essa é a modalidade mais usada pela população para se exercitar, por conta da facilidade e acessibilidade. Basta um parque e um pouco de força de vontade que a atividade pode ser praticada. Agora, será que esse tipo de exercício é vilão ou mocinho quando temos objetivos específicos?

 

Para emagrecer

Quando falamos em melhora da composição corporal, o aeróbio é a modalidade mais discutida. Alguns dizem que é impossível emagrecer sem fazer ao menos 30 minutos todos os dias. Outros já falam que não existe necessidade. Enfim, quem está certo? No meu ponto de vista é possível emagrecer fazendo ou não exercícios aeróbios. Entretanto, o que realmente faz a diferença é o planejamento alimentar. Fazendo um controle de dieta, os estudos apresentam resultados bons tanto para quem faz aeróbio quanto quem não faz. Seu professor é a pessoa mais qualificada para decidir a estratégia.

 

Para ganhar massa muscular

Construir músculos exige atividades de treinamento resistido. Realizar força contra resistências externas é o carro chefe do planejamento. Mas ainda existem dúvidas se realizar atividade aeróbia junto ao treino de força possa interferir no ganho de massa muscular. O que os estudos mostram é que o  treinamento concorrente (força + aeróbio) não interfere na hipertrofia. Basta adequar seu objetivos, sua disponibilidade de tempo e seu planejamento.

 

Para reabilitar pacientes com problemas cardíacos

Sim! Para esse objetivo os exercícios aeróbios são primordiais. Neste caso, a maior discussão é sobre a intensidade dos treinos. Prescrever a atividade em baixa/moderada intensidade ou treinamentos intervalados de alta intensidade? Nesse caso, a maioria dos estudos vão utilizar exercícios em intensidade moderada, mas cientistas e pesquisadores vêm observando outros formatos para utilizar o famoso HIIT nesses modelos.

 

Para controle da hipertensão arterial

Outro caso que também não dispensa a utilização do aeróbio. Inclusive, algumas diretrizes vão pontuar o treinamento concorrente (força + aeróbio) como a prescrição mais benéfica para esses pacientes. No caso, o planejamento deve ser feito entre o professor e o médico responsável. Afinal de contas, o exercício tem papel fundamental no receituário e manutenção de dosagem de medicamentos. Estudos mostram que hipertensos que adotam hábitos saudáveis, como dieta e exercícios, reduzem dosagem de medicamentos em cerca de 30%.

 

Resumindo, os exercícios aeróbios são necessários em diversos objetivos e finalidades, resta saber se seu planejamento se adequa a essas realidades. Converse sempre com seu professor, ele deve saber o que é melhor para você.


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}