GPS | NOITE

Lá vai a Elza

No último sábado, 25, por volta das 6h30 da manhã, a bilheteria do Teatro da Caixa Cultural Brasília já estava tomada por público. Neste dia, abriu-se as vendas para três sessões de A Mulher do Fim do Mundo, espetáculo de Elza Soares – homônimo ao seu disco mais recente – que acontece neste final de semana na Capital. Os ingressos se foram em menos de uma hora.

Elza e Brasília têm tudo a ver. Inclusive, o show deste trabalho já foi visto na cidade, em setembro de 2015, dentro do line-up do festival Satélite 061. Na ocasião, mais de 50 mil pessoas se aglomeraram na Torre de TV para assistir a esta, que já foi considerada cantora do Milênio pela rede inglesa de TV BBC.

O trabalho A Mulher do Fim do Mundo, lançado em 2015, marca um turning point na carreira da musa negra da música brasileira, que desde o início dos anos 2000, segue em busca de um formato que contemple toda sua necessidade de diálogo. Deu certo! Sob a direção geral de Guilherme Kastrup, Elza entra em cena em um cenário composto por mais de mil sacos plásticos de lixo e contracena com os músicos Kiko Dinucci, Marcelo Cabral, Rodrigo Campos, DaLua e o próprio Kastrup.

E o repertório é um grito ante as mazelas contemporâneas, velhas conhecidas de Elza Soares. Ao longo das faixas, a cantora rasga o verbo e expõe canções sobre preconceito, homofobia, racismo, intolerância e outros temas que eram nós em sua “goela”. As recentes A Mulher do Fim do Mundo, Coração do Mar, Firmeza?!, Benedita e Maria da Vila Matilde são interpretadas ao lado de sucessos como Malandro, A Carne e Volta por Cima.

Os arranjos ganham cargas elétricas e Elza aparece em versão extremamente confortável. Sentada em poltrona disposta em uma escadaria, literalmente “reinando” ante a banda e o público, a cantora parece dizer tudo o que quer, do alto de seus 87 (ou 80 anos, não se sabe ao certo e ela não revela).

O trabalho acumulou prêmios em todo o mundo (Grammy Latino, APCA e outros, entre mais de 80 títulos) e foi eleito um dos 10 melhores discos de 2016 pelo jornal The New York Times. Após a temporada brasiliense, Elza desembarca nos festivais Primavera Sound, em Barcelona, e NY Summerstage, nos EUA.

Com ingressos a R$ 20 (inteira), já era de se esperar o rápido esgotamento dos ingressos. Mas caso você dê alguma sorte, aqui vão os horários para se programar. No sábado, 1º, há duas sessões, às 17h30 e 21h. No domingo, 2, Soares sobe ao palco às 20h.


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br