GPS | ARTIGOS

Fala, personal!

Preparador físico Pedro Guimarães dá dicas para você melhorar seus resultados na musculação

Olá leitores,

Já falamos por aqui a importância do exercício físico no emagrecimento, desenvolvimento de força e na hipertrofia. Também já comentamos se existe frequência ideal, tempo de duração e qual a modalidade mais interessante. Agora, um detalhe que muitos leitores vem pedindo para eu falar é sobre como evoluir nos treinamentos. Por isso, hoje vou mostrar alguns métodos que vão ajudar vocês a evoluírem na musculação.

Método 6-20

Método bem antigo, mas ainda pouco usado nas salas de musculação. Basicamente tem o objetivo de variar o número de repetições entre 6 e 20 para mesmo grupamento muscular.  Ou seja, você vai fazer um mesmo exercício com muita carga e poucas repetições e pouca carga e muitas repetições.

Exemplo:

Exercício

Séries

Repetições

Descanso

Agachamento

1

6

40 segundos

Agachamento

1

20

2 minutos


Quando fizer as 6 repetições é necessário que a velocidade de execução seja mais lenta principalmente na descida e a carga seja ajustada para fazer apenas 6 repetições. Após descansar 40 segundos você reduz a carga em média 60% e executa 20 repetições com velocidade controlada na subida e descida (não precisa ser muito lenta).

Este método é legal para quem está muito tempo fazendo um mesmo treino ou está a muito tempo treinando com muita carga ou muitas repetições. Serve para quebrar platô de carga.

Método Oclusão Vascular

Método bastante estudado por pesquisadores japoneses tem como objetivo aumentar o acúmulo de metabólitos no músculo através de restrição do fluxo sanguíneo. Geralmente é usado um aparelho específico para “prender” a circulação sanguínea durante o exercício. Nesse método, não é necessário trabalhar com muita carga e já foi bastante usado em reabilitação muscular até mesmo dentro de hospitais. Entretanto, nem todo mundo tem acesso ao aparelhos e alguns pesquisadores já descobriram outra maneira de diminuir o fluxo sanguíneo sem a necessidade de usar um garrote. Basta realizar uma isometria inicial no momento mais difícil do exercício por cerca de 20-30 segundos e tentar executar o máximo de repetições logo em seguida. A carga deve estar ajustada para cerca de 8 a 10 repetições máximas e você deve atingir a falha. Este método é bem fácil de executar e torna seu treino muito mais intenso. Minha sugestão é executar apenas um exercício do seu treino com este método.

Método de Pico de Contração

Nesse método o objetivo é aumentar o tempo de exercício principalmente quando ele estiver fazendo mais força (o ápice da contração muscular). Por exemplo: Em um exercício abdominal você vai fazer uma isometria de cerca de 5 segundos quando estiver no máximo da contração abdominal e vai executar o número de repetições previsto pelo professor. Este método também é bem fácil de executar, mas deve ser utilizado com moderação.

Apesar dos métodos servirem para intensificar o treino é importante relembrar que nem todo mundo deve utiliza-los. O ideal é que praticantes avançados utilizem dessas técnica. Outro fator indispensável é você conversar com seu professor sobre a relevância de colocar esses métodos no seu treinamento, somente ele saberá o que vale ou não para seu planejamento. Tem alguma dúvida? Envie um e-mail para pedrovbguimaraes@gmail.com. Até semana que vem!


*Pedro Guimarães é graduado em Educação Física pelo UniCEUB, pós-graduado pela UniFOA em Fisiologia de Exercício e Personal Trainer, atualmente trabalha como consultor em Atividade Física pela Clínica Metafísicos, além de atuar como Personal Trainer em academias da cidade. (CREF: 8553 G/DF)


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}