GPS | ARTIGOS

Fala, personal!

COLABORADOR Pedro Guimarães   
|   09/01/2017 16:00 ( atualizada 09/01/2017 16:00)   
FOTO Reprodução   
Preparador físico Pedro Guimarães fala sobre os riscos de treinos excessivos

Olá leitores,

Boa parte da população escolhe o mês de janeiro para tirar as merecidas férias. Um ano inteiro de trabalho faz com que as pessoas criem expectativas por viagens para praia, campo ou fazenda. Com isso, não é difícil achar no Instagram os vídeos de pessoas que não abrem mão de um treino “frente ao mar”. Até aí tudo bem! O problema é quando esses treinos não fazem sentido algum. É um tal de cambalhota para lá, “pulinho” para cá, agacha com a amiga nas costas, enfim, uma loucura só.

O que devemos analisar nessas horas é se existe mesmo uma necessidade de treinar a qualquer custo. Algumas pessoas que tem o costume de praticar exercícios regulares gostam de manter essa rotina onde quer que estejam e isso inclui aquela corridinha na praia. Isso faz todo o sentido e tem meu total apoio. Sobretudo se as férias estão sendo regadas a boa alimentação, descanso e uma excelente hidratação.

Agora, quem nunca conheceu aquele amigo marombeiro que enche o pote de cachaça, dorme mal e ainda faz questão de ostentar o corpo nas barras e paralelas da cidade? Quando a rotina de férias é apoiada no consumo abusivo de álcool, falta de sono e pouca hidratação, não consigo ver nenhum sentido para praticar exercícios. Afinal, o organismo desse individuo já está em um extremo ponto de estresse e por mais leve que seja o treino no dia seguinte, não deixa de exigir sobrecarga do metabolismo. Nesse cenário minha reprovação é total!

Uma outra cena muito recorrente nas férias são os aspirantes a atleta. Isso mesmo! Aquela pessoa que nunca fez absolutamente nada e de uma hora para outra resolveu que ia correr 10K acompanhando o cunhado maratonista. Aí eu preciso colocar que minha aprovação é parcial. Isso porque o fato de tomar a decisão de se exercitar seguindo o exemplo de alguém próximo é totalmente válido. Mas o cuidado deve ser com a quantidade e intensidade do exercício que vai ser escolhido. Talvez acompanhar o cunhado maratonista não seja uma boa ideia, mas que tal caminhar de mãos dadas com o marido na beira do lago com um por do sol maravilhoso?!


Como citei algumas vezes na nossa coluna, para dar início a uma vida ativa é interessante buscar prazer nas modalidades escolhidas. Assim, será muito mais fácil tornar esses momentos um hábito e a frequência será uma rotina automática. Aproveita que estamos a pouco mais de um mês do carnaval e coloca em prática nosso plano de começar a se exercitar nesse ano de 2017 e já vai ganhando condicionamento para curtir os bloquinhos de rua... Que tal?!

*Pedro Guimarães é graduado em Educação Física pelo UniCEUB, pós-graduado pela UniFOA em Fisiologia de Exercício e Personal Trainer, atualmente trabalha como consultor em Atividade Física pela Clínica Metafísicos, além de atuar como Personal Trainer em academias da cidade. (CREF: 8553 G/DF)

 


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}