GPS | ARTIGOS

Fala, personal!

COLABORADOR Pedro Guimarães   
|   05/12/2016 16:12 ( atualizada 05/12/2016 16:12)   
FOTO Reprodução   
Preparador físico Pedro Guimarães fala sobre a importância de fazer exercícios físicos com acompanhamento de um profissional

Olá leitores,

"Eu não preciso de professor!" Infelizmente, essa afirmação é repetida um milhão de vezes nas academias. Isso mesmo! É muito comum ouvir de pessoas que já praticam exercícios há vários anos, que o papel do professor de Educação Física é totalmente desnecessário. Mas será que isso é verdade? Treinar sem professor ou supervisão capacitada faz diferença no rendimento dos treinos?

Esse assunto já foi discutido intensamente nos conselhos de Educação Física quando as academias “Low Cost” chegaram ao país e de uma hora para outra ganharam o carinho dos usuários. Veja bem: máquinas novas, esteiras de última geração, ambiente com aspecto de boate e ainda por cima com preço baixinho. É ou não é a descrição de tudo o que você sonhou para uma academia? Mas, tudo tem um porém. Em troca do baixo custo, esses espaços oferecem quase nenhuma supervisão. Mas, como existe uma lei que exige um profissional assinando como responsável técnico do lugar, essas academias pagam um único professor para assegurar o funcionamento legal do espaço.

Não vamos focar apenas nas academias de baixo custo. Vamos falar de aplicativos que prometem milagres, consultorias com ex-participantes de reality show, cópias de treinos de blogueiras... Vamos comentar se você pode atingir seus objetivos não tendo a devida supervisão. Entenda que não vou falar sobre a segurança da prática de exercícios sem o acompanhamento de profissionais realmente capacitados. Quero expor se você poderia ter mais resultados se optasse por um lugar onde, o papel do professor é realmente cumprido.

Pesquisadores de Brasília, Bottaro e Gentil, publicaram um estudo em 2010 analisando exatamente isso: supervisão nos treinos. Eles analisaram a força e o pico de torque de mais de 120 homens que frequentavam os treinos em duas situações: 1 professor para cada 25 alunos e 1 professor para cada 5 alunos. Os resultados mostraram que, quando os alunos eram acompanhados mais de perto (1 professor para 5 alunos) os resultados eram muito mais interessantes quando comparado aos alunos que quase não eram supervisionados.

Interessante não? Ter acompanhamento de um professor qualificado pode trazer maiores benefícios para os praticantes de exercícios físicos. Mas, como ficam as pessoas que, ainda assim, preferem treinar sozinhas, comprar consultorias de quem não entende nada, baixar apps grátis pela internet? Não sei! Provavelmente ficaram como sempre estiveram... Reclamando da vida e da falta de resultados. Então, minha dica de hoje é simples: exija das suas academias, prédios e afins um professor de Educação Física para orientar nos treinos, somente ele poderá te ajudar a atingir seus objetivos. Vamos comprar essa ideia?!


**Pedro Guimarães é graduado em Educação Física pelo UniCEUB, pós-graduado pela UniFOA em Fisiologia de Exercício e Personal Trainer, atualmente trabalha como consultor em Atividade Física pela Clínica Metafísicos, além de atuar como Personal Trainer em academias da cidade. (CREF: 8553 G/DF)


Todos os direitos reservados - 2014
Política de Privacidade
Termos e Condições
Anúncie Conosco:
SHIS QI 05, Bloco F, sala 122, Centro Comercial Gilberto Salomão
CEP 71615-560 - Brasília - DF - Brasil
Telefone: +55 (61) 3364-4512 | Email: info@gpsbrasilia.com.br
{slideshow_baner}